AVALIAÇÃO DO ÂNGULO DE ATRITO SOLO-MURO E DA RUGOSIDADE DA SUPERF͍CIE DE CONTATO

  • Silvio Romero de Melo Ferreira UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO, UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO E UNIVERSIDADE CAT
  • Joaquim Teodoro Romão de Oliveira UNIVERSIDADE CAT
  • Stela Paulino Fucale UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
  • Wallace Borges Sá UNIVERSIDADE CAT
  • Sidney Fernandes de Andrade Moura UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO

Resumo

O ângulo de atrito solo-muro é um parâmetro fundamental para o dimensionamento de um muro de arrimo. A prática em projetos considera o valor do ângulo de atrito solo-muro igual a uma parcela do ângulo de atrito interno do solo. Valores experimentais para solos brasileiros não estão disponíveis na literatura. O presente artigo apresenta resultados de ensaios de cisalhamento direto, realizados em corpos de prova de solo, em contato com outro material representativo de muros de arrimo (concreto convencional, concreto com agregado de Resíduos de Construção e Demolição - RCD, rocha e pneus), com o objetivo de obter os ângulos de atrito solo-muro. Foram utilizadas dezoito superfícies de rugosidade e dois solos das encostas do Recife, PE: uma areia argilosa (SC) e uma argila de baixa compressibilidade (CL). Foram avaliadas as rugosidades das superfícies em contato com os solos. A relação entre o ângulo de atrito solo-muro e o ângulo de atrito do solo (ï¤ï€¯ï¦ï€© varia de 3/4 a 1 na areia argilosa e de 1/3 a 1 na argila de baixa compressibilidade, em função da rugosidade da superfície de contato. Palavras-chave: Atrito solo-muro, muro de arrimo de concreto e resíduos de construção e demolição. EVALUATION OF THE FRICTION ANGLE SOIL-WALL AND THE ROUGHNESS OF THE SURFACE OF CONTACT ABSTRACT The friction angle soil-wall is a basic parameter for the design of the retained wall. The common sense uses the value of the friction angle soil-wall equal to a parcel of the internal friction angle of the ground. Experimental values for Brazilian soil are not available in literature. The present paper presents results of tests of direct shear carried through in test bodies of soil in contact with another representative material of retained walls (conventional concrete, concrete with recycled aggregate of construction and demolition waste - CDW, rock and tires), with the objective of getting the friction angles soil-wall. Eighteen roughness surfaces and two Recife´s hillsides soils, one sand clayey (SC) and other clay of low compressibility (CL) have been used. The roughness of the surfaces in contact with the ground had been evaluated. The relation between the ground-wall angle friction and the soil friction angle varies from 3/4 to 1 for the clayey sand and from 1/3 to 1 for the clayey soil, in the function of roughness of contact surface. Keywords: Friction angle soil-wall, retained walls of conventional concrete and concrete with recycled agreggate of construction and demolition waste.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvio Romero de Melo Ferreira, UNIVERSIDADE FEDERAL DE PERNAMBUCO, UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO E UNIVERSIDADE CAT
Graduado em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco - UFPE (1979), mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro - COPPE/UFRJ (1982), Especialização em Metodologia do Ensino Superior pela UNICAP (1985), doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio de Janeiro COPPE/UFRJ (1995) e pós doutorado na Universidade de São Paulo - USP (2010). Professor Associado da UFPE, Titular da Unicap e Adjunto da UPE. Desenvolveu e ou desenvolve pesquisas financiadas pelo CNPq, FACEPE, FINEP e PADCT cujo resultados foram revertidos em uma produção científica de mais de 180 artigos completos publicados em periódicos, livros, capítulos de livros, congressos nacionais e internacionais, orientação de tese de doutorado e dissertação de mestrado, patente de desenvolvimento de equipamento científico. Desenvolveu e ou desenvolve atividades administrativas como vice-chefe do Departamento de Engenharia Civil da UFPE e assessor de planejamento de avaliação da UNICAP. Consultor científico de revistas especializadas (Ciência do Solo, Soil and Rock e Estudos Ambientais). Consultor Técnico na área de Geotecnia Ambiental e em Engenharia Civil. Consultor ad-loc de projetos de pesquisa. Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Mecânicas dos Solos, atuando principalmente nos seguintes temas: solos não saturados, construção civil, solo colapsível, geotecnia ambiental e solo expansivo
Joaquim Teodoro Romão de Oliveira, UNIVERSIDADE CAT
Possui graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1987), mestrado em Engenharia Civil pela COPPE da Universidade Federal do Rio de Janeiro (1991) e doutorado em Engenharia Civil pela COPPE da Universidade Federal do Rio de Janeiro (2002). Realizou estágio de pós-doutorado na Escola Politécnica da USP em 2011. Atualmente é Coordenador do Curso de Engenharia Civil (graduação) e professor permanente do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Civil da Universidade Católica de Pernambuco, engenheiro civil da Universidade Federal de Pernambuco e Conselheiro da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica (ABMS). Tem experiência na área de Engenharia Civil, com ênfase em Mecânica dos Solos, atuando principalmente nos seguintes temas: argila mole, ensaios de laboratório, fundações, tecnologia das construções e ensaios de campo.
Stela Paulino Fucale, UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
Graduada em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (1996), mestre (2000) e doutora em Engenharia Civil pela Universidade Federal de Pernambuco (2005), tendo sido o doutorado desenvolvido parcialmente na & quot;Technische Universitaet Braunschweig" (TUBS), Alemanha (Doutorado Sandwich) . Atualmente é professora adjunta da Universidade de Pernambuco, onde atua como docente permanente do Mestrado Acadêmico em Engenharia Civil (área: Construção Civil). Foi coordenadora do Curso de Mestrado em Engenharia Civil (gestão 2008-2010), coordenadora do Curso de Especialização em Gestão e Controle Ambiental (gestão 2008-2011) e Assessora de Relações Internacionais (gestão 2010-2013) da POLI/UPE. Foi presidente (gestão 2009-2010) e vice-presidente (gestão 2011-2012) da Associação Brasileira de Mecânica dos Solos e Engenharia Geotécnica - Núcleo Nordeste , sendo atualmente membro do Conselho da ABMS Nacional. Tem experiência na área de Geotecnia Ambiental, atuando principalmente nos seguintes temas: resíduos sólidos urbanos (com ênfase nos domésticos e da construção civil); gestão da construção civil; desempenho e inovação tecnológica da construção civil; aterros sanitários.
Wallace Borges Sá, UNIVERSIDADE CAT
Possui Mestrado em Engenharia Civil pela Universidade Católica de Pernambuco (2006), graduação em Licenciatura em Desenho e Plástica pela Universidade Federal de Pernambuco (2000), graduação em Engenharia Civil pela Universidade Católica de Pernambuco (1996). Tem experiência em lecionar Disciplinas ligadas a Engenhria Civil e Arquitetura.
Sidney Fernandes de Andrade Moura, UNIVERSIDADE DE PERNAMBUCO
Graduado em Engenharia Civil em 2011 pela Universidade de Pernambuco.
Publicado
2014-02-28
Seção
Engenharia Civil