Grupo Escolar João Barbalho: espaço de divulgação de uma educação nos moldes higiênicos (Pernambuco, 1922-1931)

Main Article Content

Adlene Silva Arantes

Resumo

Buscamos compreender as orientações dos médicos para a promoção de uma educação higiênica no grupo escolar João Barbalho, estabelecimento criado para ser o modelo de instituição escolar republicano no espaço pernambucano. O período abrange a criação do referido grupo e o processo de expansão dessas instituições em Pernambuco. Foram analisados documentos da instrução, relatórios de grupos escolares, legislação educacional e teses de medicina sobre higiene do período estudado. O trabalho está baseado teórica e metodologicamente nos pressupostos da história Cultural, e em estudos relacionados à história da educação no Brasil. Percebemos que os grupos escolares pernambucanos foram criados tardiamente se comparados aos grupos de outros estados brasileiros. Para garantir o bom funcionamento dos grupos, como o João Barbalho, orientações deveriam ser seguidas: a prática da educação física, a realização de exames antropométricos e de testes de inteligência para estabelecer o perfil dos alunos para a constituição de turmas homogêneas intelectualmente, fisicamente e racialmente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Arantes, A. S. (2019). Grupo Escolar João Barbalho: espaço de divulgação de uma educação nos moldes higiênicos (Pernambuco, 1922-1931). Cadernos De História Da Educação, 18(3), 601-620. https://doi.org/10.14393/che-v18n3-2019-2
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Adlene Silva Arantes, Universidade de Pernambuco (Brasil)

Universidade de Pernambuco (Brasil)
https://orcid.org/0000-0002-7007-0237
http://lattes.cnpq.br/0093014121449327
adlene.arantes@hotmail.com

Referências

AMÂNCIO, Lazara Nanci de. Ensino de leitura e grupos escolares: Mato Grosso 1910-1930. Cuiabá, MT: EdUFMT, 2008.

ARANTES, Adlene Silva. Educação, medicina e racialização nas aulas de educação física das escolas primárias (Pernambuco, década de 1930). In: História da Educação, v.22, n.54, p.246-262, 2018. https://doi.org/10.1590/2236-3459/67595

ARAUJO, Maria Cristina de Albuquerque. Escola Nova em Pernambuco: educação e modernidade. Recife, PE: Fundação de Cultura da Cidade do Recife, 2002. (Coleção Capibaribe).

BEZERRA, Rozélia. A Higiene escolar em Pernambuco: espaços de construção e os discursos elaborados. Tese (Doutorado - Programa de Pós-Graduação em Educação) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo, 2010. https://doi.org/10.11606/t.48.2010.tde-11062010-162011

BRUNO, Aníbal. Conferência pronunciada em 20 de Junho de 1930 em reunião presidida pelo Dr. Arthur Marinho, Secretario de Estado da Justiça, Educação e Interior. In: ESCOBAR, José Ribeiro. Educação Nova. Diretoria Technica de Educação de Pernambuco. Recife, PE: Imprensa Official, 1930. https://doi.org/10.21747/9789898351708/hist2017

CARNEIRO LEÃO, Antônio. Problemas de educação. Rio de Janeiro, RJ: A. C. Carvalho, 1919.

FARIA FILHO, Luciano Mendes. A legislação escolar como fonte para a História da Educação: uma tentativa de interpretação. In: ______(Org.). Educação, modernidade e civilização: fontes e perspectivas de análises para a história da educação oitocentista. Belo Horizonte, BH: Autêntica, 1998, p. 90-125.

FARIA FILHO, Luciano Mendes e VIDAL, Diana. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. In: Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 14, p. 19-34, mai/ago., 2000.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de. Dos pardieiros aos palácios: cultura escolar urbana em Belo Horizonte na primeira república. Passo Findo, RS: UPF, 2000.

GÓIS JÚNIOR, Edivaldo. Ginástica, higiene e eugenia no projeto de nação
brasileira: Rio de Janeiro, século XIX e início do século XX. In: Movimento, Porto Alegre, v. 19, n. 01, p. 139-159, jan/mar, 2013. https://doi.org/10.22456/1982-8918.33988

GONDRA, José G. Artes de civilizar: medicina, higiene e educação escolar na
Corte Imperial. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004.

GONDRA, José Gonçalves. Medicina, higiene e educação escolar. In: LOPES, Eliane Marta Teixeira; FARIA FILHO, Luciano Mendes; VEIGA, Cynthia Greve (orgs.). 500 anos de educação no Brasil. Belo Horizonte, MG: Autêntica, 2003, p. 519-550.

JORGE, Aloysio da Silva Lima. Hygiene Escolar (cadeira de Higiene). Tese (Doutorado em Medicina). Bahia: Livraria e Typ do Comercio, 1924.

LE GOFF, Jacques. História e memória. Tradução de Bernardo Leitão et all. São Paulo, SP: Editora da Unicamp, 1990.

MONARCHA, Carlos. Teste ABC: Origem e desenvolvimento. In: Boletim Academia Paulista de Psicologia, ano XXXII, n. 01, p. 07-17, 2008. Disponível em: http://www.redalyc.org/pdf/946/94600102.pdf. Acesso em: 20/10/2016.

MOSCOSO, Dinorah Bittencourt. A Higiene na escola (cadeira de hygiene). Tese (Doutorado em Medicina) - Faculdade de Medicina da Bahia. Bahia, 1930.

PERNAMBUCANO, Ulysses. Classificação das creanças anormaes: a parada do desenvolvimento intellectual e suas formas de instabilidade e astenia mental. Dissertação (Concurso de Professor cathedratico de Psicologia e pedologia) - Escola Normal Official de Pernambuco. Imprensa Official, 1918.

PERNAMBUCO, Estado de. Regulamento do Ensino Publico Estadual de Pernambuco. Recife: Typographia do Jornal do Recife, 1912.

PERNAMBUCO, Estado de. Relatório do Inspector escolar da segunda circunscripção, apresentado ao exmo. Dr. Aníbal G Fernandes Bruno, M. D. Secretário de Estado dos Negócios da Justiça e Instrucção Publica de Pernambuco. Recife, 1924.

PERNAMBUCO, Estado de. Programas de ensino das escolas primárias. In: PERNAMBUCO, Estado de. Secretaria de Estado dos Negocios da Justiça e da Instrução Pública. Anuario do Ensino do Estado de Pernambuco. anno de 1923. Officinas Graphicas da Petinenciaria do Recife, 1923.

PERNAMBUCO. Estado de. Organização da Educação no estado de Pernambuco (justificação, lei organica e commentarios, opiniões de associações e da imprensa). Recife: Imprensa Oficial,1928.

PERNAMBUCO, Estado de. Instrução Publica de Pernambuco. Diretoria técnica de educação. Planos de aula de aritmética. (Números) pelo prof. José Ribeiro Escobar. Recife, PE: Imprensa Official, 1929.

PERNAMBUCO, Diretoria Técnica da Educação do Estado de. Introdução. Boletim da Directoria Tecnica. Ano I, n. 1, dez., p. 5-6, 1931.

PERNAMBUCO, Estado de. Exposição apresentada ao chefe do governo provisório da República Exmº. Sr. Dr. Getulio Vargas pelo Interventor Federal em Pernambuco Carlos de Lima Cavalcante. Período administrativo outubro de 1930 a junho de 1933. Recife, PE: Imprensa Official, 1933.

PINHEIRO, Antônio Carlos Ferreira. Da era das cadeiras isoladas à era dos grupos escolares na Paraíba. Campinas, SP: Autores Associados e Universidade São Francisco, 2002. (Coleção Educação Contemporânea).

PINHEIRO, Antônio Carlos Ferreira. Grupos escolares na Paraíba: iniciativas de modernização escolar (1916-1922). In: VIDAL, Diana Gonçalves (org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas, SP: Mercado de Letras, 2006, p. 109-140.

SCHWARCZ, Lília Moritz. O espetáculo das raças: cientistas, instituições e questão racial no Brasil (1870 – 1930). São Paulo, SP: Companhia das Letras, 1998.

SOARES, Carmen Lúcia. Notas sobre a educação no corpo. In: Educar, Curitiba, n. 16, p. 43-60, 2000. https://doi.org/10.1590/0104-4060.205

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: a implantação da escola primária graduada no estado de São Paulo (1890-1910). São Paulo, SP: Fundação Editora da UNESP, 1995. (Prismas).

SOUZA, Rosa Fátima de; FARIA FILHO, Luciano Mendes. A contribuição dos grupos escolares para a renovação da história do ensino primário no Brasil. In: VIDAL, Diana Gonçalves (org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas, SP: Mercado de Letras, 2006, p. 21-56.

SOUZA, Rita de Cássia de. História das punições e da disciplina escolar: grupos escolares de Belo Horizonte. Belo Horizonte, MG: Argvmentvm; FAPEMIG, 2008.

STEPAN, Nancy Leys. “A hora da Eugenia”: Raça, gênero e nação na América Latina. Rio de Janeiro, RJ: FIOCRUZ, 2005. (Coleção História e Saúde).

VIDAL, Diana Gonçalves (org.). Grupos escolares: cultura escolar primária e escolarização da infância no Brasil (1893-1971). Campinas, SP: Mercado de Letras, 2006.