Methodo Penido: estado e município na luta pela alfabetização na sociedade de Minas Gerais, no final do século XIX

Main Article Content

Wenceslau Gonçalves Neto
Carlos Henrique de Carvalho

Resumo

A partir da década de 1890, em Minas Gerais, observa-se preocupação governamental com a instrução pública, tentando superar o analfabetismo e criar estrutura para o progresso da educação, com edição da lei de instrução pública (1892) e do regulamento escolar (1893). Estimulou-se também outras práticas, como a publicação do Methodo Penido, de Agostinho Penido, que foi publicado em 1890 e largamente distribuído entre as escolas mineiras. No entanto, não se tem notícia de qualquer exemplar remanescente desse método e nem de estudos sobre seu autor. Foram utilizadas fontes do Arquivo Público Mineiro e do Arquivo Municipal de Ouro Preto. Buscou-se recuperar a trajetória de Agostinho Penido, do processo de avaliação, premiação e adoção do método por parte do governo e da difusão posterior do mesmo. Percebe-se a importância da alfabetização na sociedade mineira do início da República e a participação de intelectuais da educação na busca de alternativas para seu enfrentamento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Gonçalves Neto, W., & Carvalho, C. H. de. (2019). Methodo Penido: estado e município na luta pela alfabetização na sociedade de Minas Gerais, no final do século XIX. Cadernos De História Da Educação, 18(1), 21-42. https://doi.org/10.14393/che-v18n1-2019-3
Seção
Dossiê: Educação em Perspectiva Local/Municipal
Biografia do Autor

Wenceslau Gonçalves Neto, Universidade de Uberaba/ Universidade Federal de Uberlândia (Brasil)

Doutor em História pela Universidade de São Paulo. Professor dos Programas de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Uberaba e da Universidade Federal de Uberlândia. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq e do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG. E-mail: wenceslau@ufu.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-4374-0311. LATTES: http://lattes.cnpq.br/6258906373771462.

Carlos Henrique de Carvalho, Universidade Federal de Uberlândia (Brasil)

Doutor em História pela Universidade de São Paulo. Professor da Faculdade de Educação e do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal de Uberlândia. Bolsista Produtividade em Pesquisa do CNPq e do Programa Pesquisador Mineiro da FAPEMIG. E-mail: carloshcarvalho06@yahoo.com.br. ORCID: https://orcid.org/0000-0002-8535-6828. LATTES: http://lattes.cnpq.br/7463702480768930.

Referências

ACTOS do Governo do Estado. Jornal Minas Geraes, ano II, n. 258, 24/09/1893, p. 5.

BITTENCOURT, Circe Maria Fernandes. Autores e editores de compêndios e livros de leitura (1810-1910). Educação e Pesquisa, v. 30, n. 3, p. 475-491, set./dez. 2004.https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000300008.

BRASIL. Decreto n. 8248 -DE 3 DE SETEMBRO DE 1881. Disponível em: http://legis.senado.gov.br/legislacao/ListaTextoIntegral.action?id=57457&norma=73310, consulta em 07/05/2015.

BRASIL. Decreto nº 609, de 31 de Julho de 1890. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/decret/1824-1899/decreto-609-31-julho-1890-523693-publicacaooriginal-1-pe.html, consulta em 07/05/2015.

CÂMARA Municipal de Ouro Preto. Livro de Registro de Atas (resoluções) da Intendência Municipal –1890-1894. Ouro Preto: Arquivo Municipal de Ouro Preto, Livro n. 894.

CÂMARA Municipal de Ouro PretoCaixa Instrução. Ouro Preto: Arquivo Municipal de Ouro Preto (vários anos).

CÂMARA Municipal de Ouro Preto. Caixa 1892. Ouro Preto: Arquivo Municipal de Ouro Preto.

CARVALHO, Luciana Beatriz de Oliveira Bar de; CARVALHO, Carlos Henrique de. O lugar da educação na modernidade luso-brasileira no fim do século XIX e início do XX. Campinas: Alínea, 2012.

COLÉGIO do Caraça. Livro de Matrícula 1860. Disponível em: http://www.santuariodocaraca.com.br/livro-de-matricula-1856-1910/livro-de-matricula-1860/. Consulta em 07/05/2015.

COLÉGIO do Caraça. Lista de Ex-alunos. Disponível em: http://www.santuariodocaraca.com.br/lista-de-ex-alunos/lista-de-ex-alunos-letra-a/. Consulta em 07/05/2015.

FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva; MACIEL, Francisca Izabel Pereira. A história da alfabetização: contribuições para o estudo das fontes. In: 29ª Reunião Anual da ANPED, 2006, Caxambu-MG. Disponível em: www.anped.org.br/sites/default/files/gt10-1955-int.pdf (acesso em 18/01/2018).

HISTÓRIA das Minas de Ouro e Diamante: a Lista dos 120 Ex-Alunos do Caraça na Política. Disponível em: http://monlewood.blogspot.com.br/2015/02/historia-das-minas-de-ouro-e-diamante.html, consulta em 07/05/2015.

LISBÔA, Venâncio José de Oliveira. Relatório que á Assemblea Legislativa Provincial de Minas Geraes apresentou na sessão ordinária de 1873 o Presidente da Provincia. Disponível em:http://brazil.crl.edu/bsd/bsd/480/000008.html, consulta em 07/05/2015.

MANTOVANI, André Luiz. Faça-se a luz: modernidade e demandas sociais na eletrificação da iluminação pública de Ouro Preto, 1880-1920. Mariana: UFOP, 2005 (monografia de bacharelado).

MARTINS, Henrique. Lista geral dos bachareis e doutores que têm obtido o respectivo gráo na Faculdade de Direito do Recife, desde sua fundação em Olinda no ano de 1828, até o ano de 1931. Recife: Typographia Diario da Manhã, 1931. Disponível em https://www.ufpe.br/ccj/images/bachareis/bacharis%201828%20-%201931.pdf, consulta em 07/05/2015. Cf.

MINAS GERAIS. Lei n. 41 –Dá nova organização á instrucção publica do estado de Minas. Colecção das leis e decretos do estado de Minas Geraes em 1892. Ouro Preto: Imprensa Official de Minas Geraes, 1893.

MINAS GERAIS. Decreto n. 655 –Promulga o regulamento das escolas e instrucção primaria. Colecção das leis e decretos do estado de Minas Geraes em 1893. Ouro Preto: Imprensa Official de Minas Geraes, 1894.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. SG1052, 1890. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 670, 1895. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 646, 1895. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 881, 1892-1897. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 723, 1892-1897. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 175, 1892. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 176, 1892. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, Serie SI 4-1, n.229, 1893. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 654, 1893. Arquivo Público Mineiro.

MINAS GERAIS. Secretaria do Interior. Fundo Instrução Pública, n. 677, 1895. Arquivo Público Mineiro.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. História dos métodos de alfabetização no Brasil (conferência de abertura do Seminário Alfabetização e Letramento em Debate). In: Seminário Alfabetização e Letramento em Debate. Brasília: MEC/SEB, 2006, 16 p.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. A “querela dos métodos” de alfabetização no Brasil: contribuições para metodizar o debate, Revista ACOALFAplp: Acolhendo a Alfabetização nos Países de Língua portuguesa, São Paulo, ano 3, n. 5, 2008, p. 91-114.

MOURÃO, Paulo Krüger Corrêa. O ensino em Minas Gerais no tempo da República. Belo Horizonte: Centro Regional de Pesquisas Educacionais de Minas Gerais, 1962.

NAVA, Pedro. Balão Cativo: memórias/2. Rio de Janeiro: J. Olympio, 1977.

PARTE Official. Diario de Pernambuco, anno L, n. 18, 23 de janeiro de 1874, p. 1. Disponível em: http://ufdc.ufl.edu/AA00011611/17555/1x?vo=3, consulta em 07/05/2015.

PENIDO, Jeronimo Maximo Nogueira. Base de dados de todos os parentes, colaterais e não parentes. Disponível em:http://www.geocities.ws/basededadoscastro/pafg56.html, consulta em 07/05/2015.

SCHUELER, Alessandra Frota M. de; TEIXEIRA, Giselle Baptista. Civilizar a infância: moral em lições no livro escolar de Guilhermina de Azambuja Neves (Corte imperial, 1883). Revista de Educação Pública, v. 17, n. 35, set-dez 2008, p. 563-577.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização:a implantação da escola primária graduada no Estado de São Paulo (1890–1910). São Paulo: UNESP, 1998.

SUPLLENTES do Juiz Municipal.A Provincia de Minas, Anno VIII, n. 513, 10 de fevereiro de 1888, p. 2. Disponível em: http://memoria.bn.br/DocReader/Hotpage/ HotpageBN.aspx?bib=222747&pagfis=1314&url=http://memoria.bn.br/docreader#(consulta em 18/01/2018).