O curso secundário ginasial do Instituto Samuel Graham: ritos de passagem

Main Article Content

Kamila Gusatti Dias
Ademilson Batista Paes

Resumo

Essa comunicação tem como meta abordar aspectos que possam ajudar a descortinar as práticas escolares vivenciadas no Instituto Samuel Graham, uma instituição fundada em 1942, no município de Jataí, Goiás, em especial as relativas ao ensino secundário - ginásio, a fim de analisar como o curso ginasial foi implantado, explicitando traços gerais de sua organização, os sujeitos que participaram desse segmento de ensino, o currículo, os exames admissionais e a avaliação. Dessa maneira, optou-se pela pesquisa qualitativa, de cunho documental, ancorada na análise de fontes que delinearam a pesquisa histórica.


 


 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Dias, K. G., & Paes, A. B. (2018). O curso secundário ginasial do Instituto Samuel Graham: ritos de passagem. Cadernos De História Da Educação, 17(3), 780-798. https://doi.org/10.14393/che-v17n3-2018-10
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Kamila Gusatti Dias, Pontifícia Universidade Católica de Goiás (Brasil)

Doutoranda em Educação na Pontifícia Universidade Católica de Goiás. E-mail: kamilagusatti@hotmail.com. ORCID:  https://orcid.org/0000-0003-2897-7422. LATTES:  http://lattes.cnpq.br/1219803232225424.

Ademilson Batista Paes, Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Brasil)

Doutor em Educação Escolar pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho. Professor Adjunto na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Unidade de Paranaíba). E-mail: abpaesbr@yahoo.com.br. ORCID: http://orcid.org/0000-0002-4043-6242. LATTES: http://lattes.cnpq.br/3783619047788603.

Referências

AKSENEN, Elisângela Zarpelom; MIGUEL, Maria Elizabeth Blanck. Desvelando os exames de admissão ao ginásio na educação paranaense. In: VII CBHE, 2013, Cuiabá. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2015.

AKSENEN, Elisângela Zarpelon. Os Exames de Admissão ao Ginásio, seu significado e função na educação paranaense: análise dos conteúdos matemáticos (1930-1971). 145f. Dissertação (Mestrado em Educação), Pontifícia Universidade Católica do Paraná, Curitiba, 2013.

BASTOS, Maria Helena Câmara; ERMEL, Tatiane de Freitas. Ritos de passagem, classificação mérito: os exames de admissão ao Ginásio (1930 1961). In: DALLABRIDA, Norberto; SOUZA, Rosa Fátima de (Org.). Entre o ginásio de elite e o colégio popular: estudos sobre o ensino secundário no Brasil (1931-1961). Uberlândia: EDUFU, 2014. p.115-159.

BONATO, Nailda Marinho da Costa. Os arquivos escolares como fonte para a história da educação. Revista Brasileira de História da Educação, n. 10, p. 193-220, jul./dez. 2005.

BRASIL. Decreto-lei nº 19 890 de 18 de abril de 1931. Dispõe sobre a organização do ensino secundário. Disponível em: . Acesso em: 10 fev. 2015.

BRASIL. Lei nº 4024, de 20 de dezembro de 1961. Fixa as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2015.

BRASIL.Lei nº 5692, de 11 de agosto de 1971. Fixa Diretrizes e Bases para o ensino de 1º e 2º graus. Disponível em: . Acesso em: 10 out. 2015.

BRASIL. Lei Orgânica do Ensino Secundário. Decreto-lei nº 4244 de 9 de abril de 1942. Disponível em: . Acessoem: 11 out. 2015.

CHERVEL, André. História das disciplinas escolares: reflexões sobre um campo de pesquisa. Teoria & Educação, n. 2, p. 177-229, 1990.

DALLABRIDA, Norberto; SOUZA, Rosa Fátima de. “O todo-poderoso império do meio”: transformações no ensino secundário entre a Reforma Francisco Campos e a primeira LDBEN (à guisa de apresentação). In: DALLABRIDA, Norberto; SOUZA, Rosa Fátima de (Org.). Entre o ginásio de elite e o colégio popular: estudos sobre o ensino secundário no Brasil (1931-1961). Uberlândia: EDUFU, 2014. p. 11-29.

FORQUIN,J. C. Escola e Cultura:as bases sociais e epistemológicas do conhecimento escolar. Porto Alegre: Artes Médicas, 1993.

GOMES, Maria Luiza da Silva. Entrevista concedida à mestranda Kamila Gusatti Dias. Jataí, 31 de julho de 2015.

INSTITUTO SAMUEL GRAHAM. Ato nº 9 de 1958. Portaria nº 302 de 30 de agosto de 1957. Concede ao Ginásio do Instituto Samuel Graham, Jataí -GO, autorização para funcionamento de quatro anos. Goiânia, 1958.

INSTITUTO SAMUEL GRAHAM. Boletim Informativo do ISG. Jataí, 1961.

INSTITUTO SAMUEL GRAHAM. Boletim Informativo do ISG. Jataí, 1965.

INSTITUTO SAMUEL GRAHAM. Regimento interno do ISG. Jataí, 1963.

NEPOMUCENO, Maria de Araújo. A Ilusão Pedagógica (1930-1945): estado, sociedade e educação em Goiás. Goiânia: Editora da UFG, 1994.

PIRES, Luciene Lima de Assis. O Ensino Secundário em Jataí nas décadas de 40 e 50. 218f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 1997.

ROMANELLI, Otaíza de Oliveira. História da Educação no Brasil. 39. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2013.

SILVA, Maria Aparecida Alves. Gênese e desenvolvimento do Grupo Escolar César Bastos no cenário educacional de Rio Verde/GO (1947-1961).142f. Dissertação (Mestrado em Educação), Universidade Federal de Uberlândia, 2013.

SOUZA, Rosa Fátima de. Entre as ciências e as letras: a consolidação do currículo científico no ensino secundário (1950-1971). In: PESSANHA, Eurize Caldas; GATTI JÚNIOR, Décio (Org.). Tempo de cidade, lugar da escola: História, Ensino e Cultura escolar em “escolas exemplares”. Uberlândia: EDUFU, 2012. p. 57-84.

SOUZA, Rosa Fátima de. História da organização do trabalho escolar e do currículo no século XX (ensino primário e secundário no Brasil). São Paulo: Cortez, 2008.

STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara. História, Memória & História da Educação. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Câmara. (Org.). História e Memória da Educação no Brasil: século XX. Petrópolis: Vozes, 2011. p. 487-499.