Educar ou instruir? Narrativas anarcossindicalistas nos primeiros anos da República Portuguesa: Revista Lumen (Lisboa, 1911-1913)

Main Article Content

Luiz Carlos Barreira

Resumo

Este artigo focaliza as ações de um grupo de intelectuais portugueses no início do século XX que se apresentava como anarcossindicalista. Autodenominado Grupo Lumen, suas ações visavam à formação do ser social. Dentre tais ações, o texto destaca a criação de uma revista, intitulada Lumen, por meio da qual o Grupo publicou suas teses sobre o educar e o instruir, tendo como referência as experiências da Escola Oficina Nº 1 de Lisboa e da Escola Moderna de Ferrer y Guardia, em Barcelona. A perspectiva de análise adotada pelo autor situa a imprensa no terreno da história social, no âmbito do qual ela é concebida como um conjunto de práticas constitutivas do social. Por meio da imprensa, o Grupo Lumen propôs um programa de instrução laica, científica e livre como condição necessária à criação de uma sociedade ácrata.
Palavras-chave: Anarcossindicalismo, Formação libertária, Revista Lumen. Portugal.

Abstract
This article focuses on the actions of a group of Portuguese intellectuals in the early twentieth century who presented itself as anarcho-syndicalist. Calling itself Lumen Group, its actions aimed at the formation of the human being. Among such actions, the text highlights the creation of a magazine, entitled Lumen, through which the Group published its thesis on educating and instructing, choosing as a reference the experiences of the Escola Oficina Nº 1 of Lisbon and the Escola Moderna, directed by Ferrer y Guardia, in Barcelona. The analytical perspective adopted by the author puts the press in the field of social history, under which it is conceived as a set of constitutive social practices. Through the press, the Lumen Group proposed a secular, scientific and free education program as a necessary component to create a self-governed (stateless) society.
Keywords: Anarcho-syndicalism, Libertarian formation, Lumen Magazine. Portugal.
Resumen
Este artículo se centra en las acciones de un grupo de intelectuales portugueses a principios del siglo XX que se presentaba como anarcosindicalista. Autodenominado Grupo Lumen, sus acciones apunta a la formación del ser social. Entre estas acciones, el texto destaca la creación de una revista, titulada Lumen, por medio de la cual el Grupo publicó sus tesis sobre el educar y el instruir, eligiendo como referencia las experiencias de la Escuela Oficina Nº 1 de Lisboa y de la Escuela Moderna de Ferrer y Guardia, en Barcelona. La perspectiva de análisis adoptada por el autor sitúa a la prensa en el terreno de la historia social, en el marco del cual ella es concebida como un conjunto de prácticas constitutivas de lo social. A través de la prensa, el Grupo Lumen propuso un programa de instrucción laica, científica y libre como condición necesaria a la construcción de una sociedad ácrata.
Palabras clave: Anarcosindicalismo; Formación libertaria, Revista Lumen. Portugal.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Barreira, L. C. (2018). Educar ou instruir? Narrativas anarcossindicalistas nos primeiros anos da República Portuguesa: Revista Lumen (Lisboa, 1911-1913). Cadernos De História Da Educação, 17(1), 213-231. https://doi.org/10.14393/che-v17n1-2018-13
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Luiz Carlos Barreira, Universidade Católica de Santos

Doutor em Educação (Filosofia e História da Educação) pela Universidade Estadual de Campinas, com estágio pós-doutoral realizado na Universidade de Lisboa. Professor no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Católica de Santos. E-mail: luizcarlosbarreira@gmail.com.