Death and civic pedagogy in the portuguese republican context: the funerals of "prominent dead" in the early decades of the XXth century/ Morte e pedagogia cívica no contexto republicano português: os funerais dos "grandes mortos" nas primeiras décadas do Século XX (Bilingual Edition)

Main Article Content

Joaquim Pintassilgo
Rui Afonso da Costa

Resumo

Pretendemos, com este texto, promover uma reflexão acerca da utilização pedagógica e cívica dos funerais de "cidadãos ilustres" durante o período republicano português (1910-1926). O culto cívico dos mortos surgiu ligado à afirmação dos Estados-Nação e, em particular, à reinvenção das memórias coletivas necessárias à sua legitimação e projeção para o futuro. Os "grandes mortos", alvo de consagração cívica, resultam de um processo de idealização que relativiza os seus defeitos e realça as respetivas virtudes. A partir daí eles passam a ser um exemplo para o resto da comunidade. A forma como as cerimónias eram organizadas e coreografadas enfatiza o seu potencial pedagógico. Escolhemos os exemplos de Guerra Junqueiro, um poeta, e de Sacadura Cabral, um aviador militar, e selecionámos três dos mais importantes jornais diários da época: O Século, o Diário de Notícias e O Mundo.
Palavras-chave:  Pedagogia cívica; Culto dos mortos; Memória.

Abstract
This text has the purpose to reflect upon the pedagogical and civic use of the funeral ceremonies of distinguished citizens during the Portuguese republican period (1910-1926). The civic cult of the dead emerged in connection with the affirmation of the new Nation-states and, particularly, with the reinvention of collective memories, indispensable both for its validation and for its future. The "great dead", subject to civic consecration, went through a process of idealization that overlooked their flaws and emphasized their virtues. From then on, they were an example for the rest of the community. The way the ceremonies were organized and choreographed gave emphasis to their pedagogical potential. We chose the examples of Guerra Junqueiro, a poet, and Sacadura Cabral, a military airman, and we selected three of the most important newspapers of the time: O Século, Diário de Notícias and O Mundo.
Keywords: civic pedagogy; cult of the dead; memory;


Resumen
Tenemos la intención, con este texto, de promover una reflexión sobre el uso educativo y cívico de los funerales de "distinguidos ciudadanos" durante el período republicano portugués (1910-1926). El culto cívico de los muertos surgió ligado a la afirmación de los Estados-nación y, en particular, a la reinvención de las memorias colectivas necesarias para su legitimación y proyección para el futuro. Los "grandes muertos", objeto de consagración cívica, resultan de un proceso de idealización que relativiza sus defectos y realza las respectivas virtudes. A partir de ahí pasan a ser un ejemplo para el resto de la comunidad. La forma en que las ceremonias eran organizadas y coreografiadas enfatiza su potencial pedagógico. Hemos escogido los ejemplos de Guerra Junqueiro, un poeta, y de Sacadura Cabral, un aviador militar, y seleccionamos tres de los más importantes diarios de la época: O Século, Diário de Notícias y O Mundo.
Palabras clave: Pedagogía cívica; Culto de los muertos; Memoria.
Recebido

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Pintassilgo, J., & da Costa, R. A. (2018). Death and civic pedagogy in the portuguese republican context: the funerals of "prominent dead" in the early decades of the XXth century/ Morte e pedagogia cívica no contexto republicano português: os funerais dos "grandes mortos" nas primeiras décadas do Século XX (Bilingual Edition). Cadernos De História Da Educação, 17(1), 198-212. https://doi.org/10.14393/che-v17n1-2018-12
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Joaquim Pintassilgo, Universidade de Lisboa

Doutor em História pela Universidade de Salamanca. Professor Associado do Instituto de Educação. Universidade de Lisboa. Portugal. E-mail: japintassilgo@ie.ulisboa.pt

Rui Afonso da Costa, Escolas de Santa Maria dos Olivais

Mestre em História Cultural e Política pela Universidade Nova de Lisboa. Professor do Quadro de Nomeação Definitiva do Agrupamento de Escolas de Santa Maria dos Olivais, Lisboa, Portugal. ruiafonsodacosta@sapo.pt