RIBEIRÃO PRETO E A CHEGADA DA ASSISTÊNCIA INSTITUCIONAL À INFÂNCIA AO OESTE NOVO

Main Article Content

Sergio Cesar da Fonseca

Resumo

A ocupação do interior de São Paulo, a expansão da cafeicultura e a formação de novas fronteiras agrícolas tem na obra de Pierre Monbeig um clássico quando se trata do estudo desse processo. A rigor, Monbeig caracterizou o movimento humano, a expansão de fronteiras e o assentamento de populações como consequência da marcha pioneira. Neste artigo o intento, portanto, é apreender da ideia de marcha pioneira, conceito central em Pioneiros e fazendeiros, o tema da fundação de cidades novas ou a renovação das mais antigas devido ao avanço dessa marcha e os problemas resultantes, entre os quais a necessidade de estabelecer respostas institucionais frente ao abandono de crianças. Para tanto, temos como hipótese que asilos, orfanatos e reformatórios eram inéditos nas regiões novas da marcha pioneira e que foram estabelecidos em cidades como Ribeirão Preto extemporaneamente aos já existentes em outras localidades como é o caso de São Paulo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Fonseca, S. C. da. (2015). RIBEIRÃO PRETO E A CHEGADA DA ASSISTÊNCIA INSTITUCIONAL À INFÂNCIA AO OESTE NOVO. Cadernos De História Da Educação, 14(2). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/32549
Seção
Dossiê: História da Educação e História Regional Paulista