A PRESENÇA DA CULTURA ESCRITA NO MEIO RURAL ENTRE AS DÉCADAS DE 1920 E 1940: O CASO DE LEITORES ASSÍDUOS

Main Article Content

Lisiane Sias Manke

Resumo

O artigo discute questões relativas à trajetória de cinco leitores assíduos, de modo a demonstrar as estratégias de acesso e os usos da cultura escrita no meio rural, especialmente, entre as décadas de 1920 e 1940, período em que estes atores tiveram os primeiros contatos com a leitura e a escrita. A investigação está ancorada nos pressupostos teóricos vinculados a história da leitura, com o que propõe o historiador Roger Chartier, e aos conceitos da sociologia da leitura e da cultura, discutidos por Bernard Lahire. A análise das trajetórias individuais permitiu compreender que apesar das dificuldades de acesso à escola, havia uma forte crença na cultura escrita, como algo fundamental para a formação cidadã. Ainda, o estudo dá visibilidade à circulação de manuscritos e impressos no meio rural como principal forma de informação e comunicação no período analisado, sendo possível vislumbrar a diversidade de relações estabelecidas com a cultura escrita no meio rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Manke, L. S. (2015). A PRESENÇA DA CULTURA ESCRITA NO MEIO RURAL ENTRE AS DÉCADAS DE 1920 E 1940: O CASO DE LEITORES ASSÍDUOS. Cadernos De História Da Educação, 14(2). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/32542
Seção
Artigos