SENTIDOS, SENSIBILIDADES E TRABALHO: A EDUCAÇÃO PELA AÇÃO NA EXPERIÊNCIA DE IMIGRANTES ITALIANOS NO PARANÁ - FINS DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO SÉCULO XX

Main Article Content

Elaine Cátia Falcade Maschio
Marcus Aurelio Taborda de Oliveira

Resumo

O trabalho procura compreender a experiência dos imigrantes italianos instalados nas colônias ao redor de Curitiba entre os anos finais do sec. XIX e os iniciais do sec. XX. Especificamente, observamos algumas retóricas sobre a reforma da sociedade brasileira em iniciativas relacionadas à educação dos sentidos, com a ênfase dada ao trabalho. A análise da documentação estimulou o diálogo com a distinção proposta por Hanna Arendt entre trabalho e labor na construção da vida ativa, as considerações de E. P. Thompson sobre o utilitarismo e economia moral e as reflexões de R. Williams sobre a estrutura de sentimentos. Tentamos mostrar, contemplado a experiência de imigrantes, amplas formas de educar os sentidos corporais como premissa básica do ethos do trabalho, contrariando a tese corrente na literatura, a qual remete à ideia de formação de mão de obra para o nascente mundo industrial brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Maschio, E. C. F., & Oliveira, M. A. T. de. (2015). SENTIDOS, SENSIBILIDADES E TRABALHO: A EDUCAÇÃO PELA AÇÃO NA EXPERIÊNCIA DE IMIGRANTES ITALIANOS NO PARANÁ - FINS DO SÉCULO XIX E INÍCIO DO SÉCULO XX. Cadernos De História Da Educação, 14(2). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/32525
Seção
Artigos