HISTORIOGRAFIA CATARINENSE E A ESCRITA DA HISTÓRIA ESCOLAR DE LUCAS ALEXANDRE BOITEUX NO INÍCIO DO SÉCULO XX

Main Article Content

Cristiani Bereta da Silva
Maria Teresa Santos Cunha

Resumo

Este artigo discute a escrita de uma história catarinense e sua didatização a partir da obra de Lucas Alexandre Boiteux, no início do século XX. Pertencente a uma família de intelectuais e políticos influentes, esse historiador e militar publicou em 1912 o livro Notas para a História Catarinense, que serviria para divulgar a representação de "um espaço" e de "uma gente" catarinenses. Membro de instituições reconhecidas e legitimadas como lugar da produção historiográfica e acadêmica, ele foi credenciado também para divulgar a história catarinense nas escolas. O livro de 1912 foi adaptado e teve duas edições: uma financiada pelo Estado, em 1920, e outra pela Editora Melhoramentos, em 1930. Pretende-se contribuir para duas ordens de reflexão: uma sobre as relações de aproximação e distanciamento entre a escrita acadêmica e o saber escolar e outra sobre traços de longa duração relativos à nação e suas repercussões na representação de uma história regional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Silva, C. B. da, & Cunha, M. T. S. (2015). HISTORIOGRAFIA CATARINENSE E A ESCRITA DA HISTÓRIA ESCOLAR DE LUCAS ALEXANDRE BOITEUX NO INÍCIO DO SÉCULO XX. Cadernos De História Da Educação, 14(2). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/32524
Seção
Artigos