FERNANDO DE AZEVEDO E A QUESTÃO DA "RAÇA BRASILEIRA": SUA REGENERAÇÃO PELA EDUCAÇÃO FÍSICA

Main Article Content

Ariclê Vechia
Karl Michael Lorenz

Resumo

No final do século XIX e nas primeiras décadas do século XX, uma questão que afligia a intelectualidade brasileira era o atraso econômico e social do Brasil, apesar de suas riquezas naturais. A tese que ganhou destaque foi a que atribuía à 'degeneração da raça brasileira' a causa do problema. Este pensamento tinha raízes nas teorias raciais européias sobre a desigualdade das 'raças' e na necessidade do controle das categorias sociais estigmatizadas. Fernando de Azevedo, membro e secretário da Sociedade Eugênica de São Paulo, atribuía à mestiçagem da 'raça' a fraqueza física e moral do povo brasileiro. Influenciado pela idéias de Lamarck, acreditava que as características adquiridas poderiam ser transmitidas geneticamente à gerações posteriores, daí sua defesa em favor da adoção da Educação Física, principalmente para a mulher, como a solução para a 'regeneração da Raça Brasileira'.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Vechia, A., & Lorenz, K. M. (1). FERNANDO DE AZEVEDO E A QUESTÃO DA "RAÇA BRASILEIRA": SUA REGENERAÇÃO PELA EDUCAÇÃO FÍSICA. Cadernos De História Da Educação, 8(1). Recuperado de http://www.seer.ufu.br/index.php/che/article/view/2275
Seção
Artigos