História, espaços e resistências: a territorialidade indígena a partir da experiência zapatista

  • Rodrigo de Morais Guerra

Resumo

O presente artigo tem como objetivo realçar as lutas indígenas a partir da conformação de territorialidades de resistência como recurso frente aos avanços neoliberais, para isso, propomos uma reflexão teórica acerca do conceito de espaço e das relações sociais que incidem sobre tal categoria. Tomando como referência a experiência dos indígenas zapatistas, no México, percebemos como o território, para além de uma configuração a priori e naturalizada, responde à relações de poder, estando, diretamente, vinculado à história e à experiência dos sujeitos que o vivenciam. A partir da explanação dos conceitos de lugar, território social, e cosmografia, nos debruçamos sobre o espaço e buscamos compreendê-lo como um aspecto protagonista na construção da história dos povos indígenas, bem como de suas culturas, identidades e resistências.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2019-12-26
Seção
Dossiê: Os Povos Indígenas na História: agenciamentos, direitos e lutas