O estágio supervisionado em comunidades etnoeducacionais indígenas e quilombolas: um ensaio sobre a questão curricular nos anos 2000

  • Leonara Lacerda Delfino UFU

Resumo

Este artigo tem por objetivo tecer balizas acerca da construção normativa
curricular em torno da questão afroindígena e seus impactos, desafios e
exigências para a formação do professor do Ensino Básico em comunidades
etnoeducacionais e quilombolas. Pretende-se problematizar os papeis do
estágio supervisionado neste processo de formação docente junto às
políticas públicas de inclusão e de combate ao racismo estrutural presente
dentro e fora do espaço escolar. Como fontes investigativas foram
consultadas as legislações referentes às políticas educacionais e à reforma
curricular pós-ditadura militar, tais como: a Lei de Diretrizes e Bases da
Educação (Lei 9394/96), os Parâmetros Curriculares Nacionais (PCN,
1998), as leis identitárias (10.639/2003 e sua reformulação 11.645/2008), as
Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação das Relações
Étnicorraciais e para o Ensino de História e Cultura Afro-Brasileira e
Africana (2004), dentre outros textos normativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leonara Lacerda Delfino, UFU

Pós-doutoranda em História pela Universidade Estadual de Montes Claros (UNIMONTES), com a pesquisa financiada pela CAPES, intitulada por:

Publicado
2018-12-08
Seção
Dossiê: "História, Historiografia e Ensino de História"