A união dos opostos: abolicionismo e racismo na obra literária de Celso Magalhães (1867-1879)

  • Yuri Michael Pereira Costa

Resumo

O artigo tem como objetivo analisar o tratamento dado pela obra literária de Celso Magalhães (1849-1879) às noções de abolicionismo e de racismo. Investiga o percurso intelectual do personagem, que nasceu no interior da Província do Maranhão e viveu intensamente a experiência acadêmica e cultural da Escola do Recife (Pernambuco), bem como as nuances da trajetória de vida de um jovem que cresceu em uma fazenda de escravos e que desde cedo teve contato com uma intelectualidade engajada socialmente. Tais elementos contribuíram decisivamente para a construção de representações que conciliaram a crítica ao cativeiro com a crença na estrutura racista da sociedade e na hierarquia natural entre grupos humanos, edificando um mosaico de ideologias aparentemente inconciliáveis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Yuri Michael Pereira Costa
Professor do Departamento de História da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA)
Publicado
2018-04-12
Seção
Dossiê