Praça da Estação e Rua da Bahia: lugares e discursos em disputa no patrimônio de Belo Horizonte a partir da década de 1980

  • Elena Lúcia Rivero
  • João Marcos Veiga
Palavras-chave: Praça da Estação, Rua da Bahia, Belo Horizonte, Patrimônio, Revitalização,

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar as políticas do patrimônio tendo como objeto de estudo a Rua da Bahia e a Praça da Estação em Belo Horizonte que, a partir da década de 1980, com a percepção de certa degradação da área central da cidade, vivem um processo de "referencial perdido". Essa ideia de um elo perdido passaria a estar no centro de uma disputa pela memória, tanto no que diz respeito à construção de um passado oficial quanto no que esse significado poderia engendrar para as demandas que se antepunham ao presente e ao futuro da cidade. É nesse sentido que o seguinte artigo se propõe a recuperar parte da trajetória de ações, proposições e implementações de projetos para a Praça da Estação e Rua da Bahia entre a década de 1980 e a primeira década do século XXI, jogando luz sobre momentos-chave, num panorama que nem sempre se evidencia aos olhos dos citadino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Elena Lúcia Rivero
Elena Lucia Rivero. Pesquisadora do Estopim/Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) elenaluciarivero@gmail.com
João Marcos Veiga
João Marcos Veiga joaomarcosveiga@gmail.com
Publicado
2017-07-04
Seção
Dossiê