"Professora, você acha que eu sou negra?": relações étnico-raciais e as aulas de História

  • Maria Andréa Angelotti Carmo
  • Rosyane Oliveira Abreu
Palavras-chave: Ensino de História, Experiências de vida, Identidade, Preconceito racial.

Resumo

O artigo se propõe a abordar o ensino de História a partir da temática da negritude, discriminação racial e identidade. As reflexões feitas aqui procuram destacar a importância de acolher vivências, opiniões e saberes desses jovens portadores de culturas juvenis próprias e, defender que o ensino sistematizado, científico, pode alcançar seus objetivos de maneira mais eficaz se considerarmos e valorizarmos a experiência do indivíduo. Neste sentido analisamos as atividades desenvolvidas com alunos do ensino Fundamental 2, em uma escola municipal de Uberlândia, considerando o estudo curricular de colonização do Brasil e compreendendo que o professor de História pode nortear as discussões no sentido de possibilitar aos alunos ferramentas capazes de garantir uma leitura mais contextualizada e crítica do tempo presente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Andréa Angelotti Carmo
Professora doutora do Instituto de História da Universidade Federal de Uberlândia. E-mail: mc.angelotti@gmail.com
Rosyane Oliveira Abreu
Graduada em História pela Universidade Federal de Uberlândia. Professora de História da Prefeitura Municipal de Uberlândia. E-mail: rosyaneoliveira@yahoo.com.br
Publicado
2016-12-15
Seção
Dossiê