Edigar de Alencar e a escrita histórica da música popular

  • José Geraldo Vinci de Moraes

Resumo

A produção do conhecimento histórico em torno da música popular no Brasil sempre oscilou entre a Memória e a História. Essa peculiaridade é decorrente da impossibilidade e da dificuldade dos autores de meados do século XX em delimitar as fronteiras entre essas duas formas de acesso ao passado. Autores e obras com essas características formaram o principal acervo da memória e da história da música popular, marcando profundamente a historiografia da segunda metade do século. O jornalista e cronista Edigar de Alencar (1901-1993) foi um dos protagonistas neste processo e algumas de suas obras tiveram lugar essencial nesta construção historiográfica e na formação da memória. Esse artigo pretende justamente examinar de modo crítico aspectos deste conjunto para compreender melhor seu papel na invenção de uma narrativa da música popular que se estabilizou e se naturalizou. Palavras-chave: Historiografia/ Memória/ Música Popular/ Edigar de Alencar

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Geraldo Vinci de Moraes
Professor de Teoria e Metodologia da História e dos Programas de Pós-Graduação em História Social e de Música da Universidade de São Paulo (USP).
Seção
Dossiê: Cultura e Política no Brasil República: entre práticas e representações