Música popular, memória e história em Alexina de Magalhães Pinto

  • Flávia Guia Carnevali Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Brasil República, Cultura Popular, Música Popular

Resumo

Em um contexto histórico genericamente chamado de Belle Époque (1870-1920) os estudos folclóricos no Brasil floresceram em meio a um ambiente cultural marcado pela preocupação em dotar o país de uma cultural nacional, na qual incluía-se a música, e pela associação da cultura popular folclórica como instrumento básico a ser usado pelos chamados "homens de letras" nessa missão. Analisando o trabalho da folclorista mineira Alexina de Magalhães Pinto (1870-1921) com as cantigas infantis populares, publicadas em 1916 em seu livro Cantigas das Crianças e do Povo e Danças populares, podemos perceber de que forma suas intervenções nesse material nos ajudam a entender como as canções que preservou serviram para a construção de uma memória acerca do que deveria ser a fonte da verdadeira música nacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2012-03-08
Seção
Dossiê: Cultura e Política no Brasil República: entre práticas e representações