As trajetórias dos trabalhadores canavieiros na região do Pontal do Paranapanema e o espectro do desemprego

Main Article Content

Maria Joseli Barreto
Robinzon Piñeros Lizarazo
Messias Alessandro Cardoso
Fredi dos Santos Bento
Angela do Santos Machado Machado
Gabriel Vitor Nascimento Ferreira

Resumo

Neste texto evidenciamos que o movimento territorial e a plasticidade do trabalho são acontecimentos indissociáveis que marcam as trajetórias (laboral, social e territorial) dos sujeitos que trabalham nos domínios do agrohidronegócio canavieiro no Pontal do Paranapanema. Propomos interpretar as trajetórias através dos significados presentes nas entrevistas coletadas junto aos trabalhadores, analisadas como fontes orais que nos possibilitam “apreender a dialética do ir e vir”, diante das incessantes mudanças de lavras induzidas pelas múltiplas reestruturações do “agro”, as quais têm alterado, além de sua dinâmica produtiva, a vida dos trabalhadores e trabalhadoras. A centralidade de ouvir os sujeitos que trabalham, valorizando suas memórias, nos permitiu constatar que suas trajetórias são permeadas pelo espectro do desemprego. Dessa forma, o desemprego não é um momento passageiro na vida dos trabalhadores, este deixa marcas, já que os períodos de extrema dificuldade não atingem somente a vida do sujeito que trabalha, mas de toda sua família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
Barreto, M. J., Lizarazo, R. P., Cardoso , M. A., Bento, F. dos S., Machado, A. do S. M., & Ferreira, G. V. N. (2020). As trajetórias dos trabalhadores canavieiros na região do Pontal do Paranapanema e o espectro do desemprego . CAMPO - TERRITÓRIO: REVISTA DE GEOGRAFIA AGRÁRIA, 15(35 Abr.), 62-89. https://doi.org/10.14393/RCT153503
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Maria Joseli Barreto, UNESP-Campus de Presidente Prudente - Faculdade de Ciências e Tecnologia

Licenciada, Bacharel, Mestre e Doutoranda em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Presidente Prudente. Teve bolsa de Iniciação Científica da FAPESP e no Mestrado do CNPq. Faz parte do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho (CEGeT) - UNESP - Presidente Prudente sob a orientação da Prof. Dr. Antonio Thomaz Júnior. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, atuando nas seguintes temáticas: trabalho, agrohidronegócio, agroindústrias canavieiras.

Robinzon Piñeros Lizarazo, Universidad Surcolombiana, Colômbia

Professor Universidad Surcolombiana, Colômbia,Doutor em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Membro do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho – CEGeT e do Grupo de Investigación en Prácticas Educativas y Sociales.

Messias Alessandro Cardoso , Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Presidente Prudente

Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Bolsista FAPESP de Doutorado. Membro do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho – CEGeT e do Coletivo Cetas de Pesquisadores.

Fredi dos Santos Bento, Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Presidente Prudente

Doutorando em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Membro do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho – CEGeT e do Coletivo Cetas de Pesquisadores.

Angela do Santos Machado Machado, niversidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Presidente Prudente

Mestranda em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP. Membro do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho – CEGeT e do Coletivo Cetas de Pesquisadores.

Gabriel Vitor Nascimento Ferreira, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP/Presidente Prudente

Licenciado e bacharel em Geografia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho – UNESP. Membro do Centro de Estudos de Geografia e Trabalho – CEGeT e do Coletivo Cetas de Pesquisadores.