POR ENTRE OS CASTANHAIS: SUJEITOS E LUGARES NO POVOADO FORTALEZA EM SÃO GERALDO DO ARAGUAIA, PARÁ

Main Article Content

Eliseu Pereira de Brito
Samuel Santos Silva

Resumo

O presente artigo discute questões concernentes ao ciclo econômico da castanha-do-pará
com foco nos sujeitos castanheiros do povoado Fortaleza, localizado na bacia hidrográfica
do Rio Itacaiúnas, em São Geraldo do Araguaia, Pará. Tem por escopo compreender a
constituição e os dilemas dos atores castanheiros do Povoado Fortaleza; entender a
formação do território castanheiro na região da bacia hidrográfica do Itacaiúnas a partir das
vivências de tais atores; analisar os modos de vida passados e presentes dos castanheiros
de Fortaleza, identificando o pertencimento deles à identidade castanheira. O extrativismo da castanha-do-pará se constituiu como tema de grande valor no entendimento de questões ocorridas na região da bacia do Itacaiúnas, no sudeste paraense. Organizada por meio da economia de aviamento, ela representa a introdução pioneira de processos econômicos e ocupação regional. A partir desse estudo verificamos as
relações de poder presentes nos castanhais e a produção dos modos de vida passado e atual
dos castanheiros de Fortaleza. Percebemos, com a pesquisa, que a semisservidão imposta
aos sujeitos dos castanhais dificulta a criação de uma identificação com o trabalho de
castanheiro, todavia, foi importante para construir uma identidade territorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Eliseu Pereira de Brito, Professor Adjunto da Universidade Federal do Tocantins

Possuí Bacharelado em Geografia e Licenciatura em Geografia pela Universidade Federal do Tocantins.

Samuel Santos Silva, Universidade Federal do Tocantins

Graduado em Geografia pela Universidade Federal do Tocantins. Professor da rede pública de ensino do Estado do Pará. Pesquisador sobre territórios e identidades na Amazônia do Grupo de Estudos Geográficos da Amazônia e Tocantins.