USE OF BIO-WATER AS SOCIAL TECHNOLOGY FOR SEMI-ARID REGIONS

Main Article Content

José Adailton Lima Silva
Thaís Mara Souza Pereira
Pedro Vieira Azevedo

Resumo

A escassez hídrica no semiárido brasileiro tem inibido a atividade agrícola por causar grande declínio da produção, principalmente de alimentos. Atualmente, utiliza-se o Bioágua como tecnologia para gerir as águas cinzas e irrigar as culturas agrícolas. Neste sentido, o presente estudo analisou o uso do Bioágua para gerenciar efluentes domésticos na promoção da irrigação de cultivares e avaliou os benefícios sociais, econômicos e ambientais derivados dessa tecnologia. Para tanto, foram realizadas pesquisas exploratórias e qualitativas com as famílias rurais do município de Pedra Lavrada-PB, região semiárida da Paraíba. Com os estudos, foi possível identificar que a bioágua: 1) é uma tecnologia simples, de fácil construção e de baixo custo; 2) fornece segurança hídrica para promover a irrigação de várias culturas; 3) possibilitou a gestão dos recursos hídricos disponíveis localmente; e 4) não causa impactos ambientais e, principalmente, inibe a poluição do solo e dos cursos d'água adjacentes. Por fim, observou-se que o Bioágua é uma tecnologia socialmente disseminável, economicamente viável e ambientalmente correta.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

José Adailton Lima Silva, UNIVERSIDADE ESTADUAL DA PARAÍBA

Doutorado em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande, mestre em Recursos Naturais pela Universidade Federal de Campina Grande, Especialista em Geomabiência pela Universidade Estadual da Paraíba, e graduado em Geografia pela Universidade Estadual da Paraíba. Atualmente é professor do Estado da Paraíba, e pesquisador do Núcleo de Extenção Rural Agrecológica-NERA.

Thaís Mara Souza Pereira, Universidade Federal de Pernambuco, Departamento de Ciências Geográficas Pós-Graduação em Geografia, Recife/PE, Brasil

Graduada em Geografia pela Universidade Federal de Campina Grande, e mestranda pela Universidade Federal do Pernambuco

Pedro Vieira Azevedo, Universidade Federal de Campina Grande, Unidade Acadêmica de Ciências Atmosféricas

Doutorado em Bioengenharia pela Universit of Nebraska-Lincoln, Universidade mestrado em Meteorologia  pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais, e graduação em Agronomia pela Universidade Federal da Paraíba. Atualmente é professor do PPgUSRN