TERRITÓRIO USADO EM UNIDADE DE CONSERVAÇÃO: UMA VISÃO DA DINÂMICA TERRITORIAL E DOS CONFLITOS SOCIOAMBIENTAIS NO PARQUE ESTADUAL DOS PIRINEUS, GOIÁS

Main Article Content

Edna Araújo Andrade
Ivanilton José Oliveira

Resumo

O estudo aborda os usos do território do Parque Estadual dos Pirineus, em Goiás. Com base no entendimento do território como realidade cuja complexidade envolve as dimensões socioespaciais, assume-se que as possibilidades de recorte analítico são diversas. Considerando esse pressuposto, as dimensões política e relacional são enfatizadas na análise, com a finalidade de consubstanciar uma abordagem integrada a partir da categoria de território usada. Para tanto, foi realizada pesquisa documental em fontes públicas e foram aplicadas entrevistas com os sujeitos relacionados diretamente à delimitação ou afetados pela instalação do parque. Os resultados apontam para um panorama problemático, envolvendo conflitos socioambientais, e indicam as situações de poder que têm prevalecido e interferido na dinâmica territorial, a despeito das normas de restrições estabelecidas pelo Sistema Nacional de Unidades de Conservação (SNUC).


Conservação (SNUC).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Edna Araújo Andrade, Universidade Federal de Goiás

Doutoranda em Geografia e mestre em Ciências Ambientais. Servidora do Tribunal de Contas do Estado de Goiás e professora efetiva da Pontifícia Universidade Católica de Goiás - PUC-GO

Ivanilton José Oliveira

Graduação em Administração de Empresas pela Faculdade Anhanguera de Ciências Humanas (1991), graduação em Licenciatura e Bacharelado em Geografia pela Universidade Federal de Goiás (1996) e mestrado (2002) e doutorado (2008) em Geografia Humana pela Universidade de São Paulo. Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal de Goiás, onde ocupa o cargo de Coordenador de Licenciatura da Pró-Reitoria de Graduação da UFG e Coordenador Institucional do Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência (PIBID), da CAPES.