SUSCEPTIBILIDADE À EROSÃO NO RIO GUALAXO DO NORTE - MG

João Pedro dos Santos, Guilherme Cota, Brenda Limoeiro, Klinsmann Pedras, Adriana Costa, João Viana

Resumo


O presente trabalho realizou o mapeamento da susceptibilidade à erosão na Bacia Hidrográfica do rio Gualaxo do Norte, Mariana (MG). Em 2015 a barragem de contenção de rejeitos de Fundão, pertencente à mineradora Samarco S/A se rompeu, causando o maior desastre socioambiental envolvendo mineração no Brasil. O rompimento pode ter gerado uma nova configuração espacial em termos erosivos para a bacia, sobretudo no que tange aos sistemas fluviais. Foi utilizado o método de Analytic Hierarchy Process (AHP) a partir de variáveis pré-definidas para identificação dos locais onde o rejeito de minério ficou depositado. Os resultados indicam que as classes “Forte” e “Muito Forte” para susceptibilidade à erosão aparecem, principalmente, na calha dos cursos d'água atingidos pelos sedimentos. Esse rejeito pode ter formado uma nova camada superficial de material particulado que se apresenta fino e sem estrutura que ali permaneceu colmatado. Deste modo, os cenários de turbidez das águas são agravados não só pela presença do rejeito nas calhas fluviais, mas também pelo carreamento do material depositado nas áreas adjacentes para os fundos de vale, ocasionando forte impacto na morfologia do canal e na biota aquática.


Palavras-chave


Solo; Sistema de Informação Geográfica; Desastre Ambiental

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.14393/RCG186313