BRASIL EM CRISE E O EMPREGO FORMAL NO SUDESTE

  • Ralfo Matos Professor Titular do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
  • Rodrigo Nunes Ferreira Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências da UFMG
Palavras-chave: Mercado de Trabalho, Crise Econômica, Geografia Regional,

Resumo

O presente estudo investiga a evolução do emprego formal entre 2005 e 2015 no conjunto de municípios que compõe a região Sudeste, espaço que responde por mais de 50% do emprego e do PIB do Brasil. A análise combinada dos dados disponíveis no CAGED e na RAIS evidencia o encolhimento do mercado formal de trabalho em 2015, e de forma mais expressiva nos municípios de maior porte demográfico. Entretanto, a despeito da intensificação da crise econômica a partir de 2013, no período 2013-2015, centenas de outros municípios tradicionalmente mais frágeis economicamente não vivenciaram a severidade do impacto da crise no emprego, muitos deles localizados nas áreas setentrionais da região, as que se assemelham com a região Nordeste do Brasil, espaços nos quais foram maiores os impactos das ações das políticas sociais dos últimos governos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ralfo Matos, Professor Titular do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências da Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
Professor Titular do Departamento de Geografia do Instituto de Geociências da UFMG. Doutor em demografia e mestre em economia urbana e regional (Cedeplar/UFMG). Possui experiência em áreas da geografia humana, demografia e estudos urbanos e regionais, especialmente nas temáticas relacionadas à migração interna e internacional, distribuição e redistribuição da população no Brasil e no Mundo, produção e análise de indicadores de pobreza e de desigualdade socioespacial, interpretações geográficas e econômicas sobre desenvolvimento territorial, planejamento urbano e regional, geografia histórica, cultural e política.
Rodrigo Nunes Ferreira, Doutorando do Programa de Pós-Graduação em Geografia do Instituto de Geociências da UFMG
Graduado e Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002), atualmente é doutorando em Geografia pela mesma instituição. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Organização e Produção do Espaço, atuando principalmente nos seguintes temas: migração, inserção ocupacional e indicadores sociais. Trabalhou em projetos de construção e cálculo de indicadores sócio-ambientais no IDHS-PUC Minas e atualmente coordena equipe técnica multidisciplinar da Secretaria de Planejamento da Prefeitura de Belo Horizonte, em atividades de cálculo e acompanhamento de indicadores para monitoramento de políticas públicas municipais, em especial os indicadores de monitoramento do Pacto pelos Objetivos do Milênio.
Publicado
2017-03-31
Seção
Artigos