TERRITORIALIZAÇÃO DO COMPLEXO EUCALIPTO-CELULOSE-PAPEL E RESISTÊNCIA CAMPONESA EM TRÊS LAGOAS - MS

  • Leandro Reginaldo Maximino Lelis Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
  • Francisco José Avelino Júnior Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
Palavras-chave: Territorialização do capital, Complexo eucalipto-celulose-papel, Resistência camponesa, Três Lagoas

Resumo

A territorialização do complexo eucalipto-celulose-papel, no município de Três Lagoas, ocorreu em meados da década de 2000, provocando intensa reestruturação espacial, produtiva e econômica, além de diversos impactos socioambientais. Destarte, este trabalho tem como objetivo analisar a resistência camponesa frente à territorialização do complexo em questão no município pesquisado. A partir da análise do material bibliográfico selecionado, dos dados de fontes secundárias e dos questionários, contatou-se que, apesar das dificuldades, a maioiria dos camponeses pesquisados pretende ficar no campo, evidenciando a resistência camponesa perante às adversidades impostas pela territorialização do capital, representado, em Três Lagoas, pelo complexo eucalipto-celulose-papel. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Leandro Reginaldo Maximino Lelis, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
Francisco José Avelino Júnior, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
Docente do Programa de Pó-Graduação em Geografia da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul, campus de Três Lagoas
Publicado
2016-06-27
Seção
Artigos