AVALIAÇÃO DA QUALIDADE SANITÁRIA DA ÁGUA NA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO ALMADA - BA

  • Gustavo Barreto Franco Prof. Assistente da Universidade do Estado da Bahia
  • Luiza da Silva Betim Mestra em Geotecnia Ambiental pela Universidade Federal de Viçosa
  • Eduardo Antonio Gomes Marques Professor Associado III do departamento de Engenharia Civil da Universidade Federal de Viçosa
  • Cesar da Silva Chagas Pesquisador Nível A da Embrapa/Solos
  • Ronaldo Lima Gomes Professor Titular da Universidade Estadual de Santa Cruz
Palavras-chave: coliformes, recursos hídricos, uso e ocupação do solo, saneamento.

Resumo

A qualidade das águas superficiais pode refletir deficiências no saneamento básico de sua bacia de drenagem, bem como impactos resultantes da dinâmica de ocupação do solo e das atividades econômicas ali desenvolvidas. O objetivo desse trabalho foi avaliar a qualidade sanitária da água superficial na bacia hidrográfica do rio Almada, relacionando os resultados ao uso e ocupação do solo. Para tal, foram quantificados os parâmetros coliformes totais e Escherichia coli em amostras de água coletadas em doze pontos de amostragem da bacia, durante cinco campanhas realizadas em 2009 e 2010. Grande parte dos pontos apresentou resultados fora dos padrões estabelecidos pela Resolução CONAMA 357/05, referente a classe 2 para água doce, destacando-se os resultados obtidos nos trechos à jusante de centros urbanos. Os resultados demonstram a necessidade da melhoria da infraestrutura de saneamento e de um planejamento agroambiental nos municípios da bacia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gustavo Barreto Franco, Prof. Assistente da Universidade do Estado da Bahia
Geógrafo (UESC), Mestre em Meio Ambiente (UESC), Doutor em Geotecnia Ambiental (UFV) e Pós-Doutor em Engenharia Agrícola e ambiental (UFV)
Publicado
2015-07-21
Seção
Artigos