O ÍNDICE DE ANOMALIA DE CHUVA (IAC) NA AVALIAÇÃO DAS PRECIPITAÇÕES ANUAIS EM ALEGRETE/RS (1928-2009)

Main Article Content

Fabio de Oliveira Sanches
Roberto Verdum
Gilberto Fisch

Resumo

Este trabalho busca ampliar os estudos entre as variações pluviométricas e a arenização, enquanto processo recorrente nos campos do Pampa, no sudoeste do Rio Grande do Sul. O objetivo foi analisar a variabilidade das precipitações anuais, no período de 1928 a 2009, nos postos pluviométricos no município de Alegrete (RS) e no seu entorno, utilizando como ferramenta o índice de Anomalia de Chuva (IAC). Os índices obtidos (tanto positivos como negativos) foram comparados com os anos sob ação do fenômeno El Niño Oscilação Sul (ENOS) e a Oscilação Decadal do Pacífico (ODP). Comparando-se os anos sob influência do fenômeno ENOS com os valores do IAC verificou-se que houve maior correspondência com os anos sob efeito do El Niño (1932, 1940, 1959, 1966, 1973, 1982, 1986, 1997 e 1998) do que sob o efeito La Niña (1964 e 1989). Ao se compararem os IAC da série com os ciclos positivos e negativos da ODP verificou-se uma forte correspondência entre as fases quentes e frias, inclusive seus eventos extremos. Por fim, o IAC demonstrou ser uma importante ferramenta na análise das precipitações anuais em Alegrete para a identificação dos anos úmidos, dos anos secos e dos anos normais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Fabio de Oliveira Sanches, Universidade Federal da Fronteira Sul

Doutor em Geografia com mestrado em Ciências Ambientais e Graduação em Geografia.

Professor da área de climatologia dos cursos de Geografia, Agronomia e Engenharia Ambiental na UFFS

Roberto Verdum, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Professor Titular do Departamento de Geociências da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS).

Gilberto Fisch, Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE/DCTA)

Pesquisador Titular do Instituto de Aeronáutica e Espaço