MÉTODOS PARA INDICAÇÃO DE ÁREAS PARA CONSERVAÇÃO: UMA ANÁLISE A PARTIR DA MODELAGEM DE NICHO DE TATUS, NO ESTADO DE MATO GROSSO

Main Article Content

Teresa Cristina Anacleto
Guilherme Oliveira

Resumo

O Cerrado está sendo transformado em áreas antrópicas e faltam informações que contribuam com a priorização de áreas de interesse ecológico. Muitos algoritmos têm sido desenvolvidos para auxiliar a biologia da conservação. Este trabalho apresenta um ensaio metodológico para indicar áreas que devem ser conservadas, usando processos analíticos de modelagem e de seleção de áreas, e discute algumas técnicas indicadas para solucionar problemas reais de conservação. Foi usado o programa SITES, com base na ocorrência potencial dos tatus, estabelecida pelo GARP, para selecionar os municípios de Mato Grosso prioritários à conservação. A densidade populacional humana foi usada como uma medida de custo de conservação. Foi considerada a conservação de, no mínimo, 20% da área potencial de ocorrência das espécies de tatu com ocorrência no Cerrado. A maioria dos municípios teve alta ocorrência de tatu (7 e 8 espécies). A insubstituibilidade foi baixa e o SITES incluiu 25 municípios, concentrados principalmente no Cerrado. A maior conectividade ocorreu entre os Rios das Mortes e Araguaia, onde há quatro unidades de conservação. No Pantanal, foi selecionado o município de Cáceres, que concentra áreas alteradas no entorno de três unidades de conservação. Nossas análises mostram como as ferramentas matemáticas podem auxiliar nas ações conservacionistas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Teresa Cristina Anacleto, Universidade do Estado de Mato Grosso

Departamento de Ciências Biológicas

Guilherme Oliveira, Universidade Federal de Goiás

Laboratório de Ecologia Teórica