ASSOREAMENTO DE LAGO NA SUB-BACIA DO CÓRREGO DA CASCATA, EM BOTUCATU (SP): IMPLICAÇÕES MORFOMÉTRICAS

  • Ivalde Belluta Unesp Câmpus de Botucatu, Instituto de Biociências
  • Sílvio Alexandre de Jesus ONG SOS CUESTA de Botucatu
  • Márcio Piedade Vieira Departamento de Energia Rural
  • Nelita Maria Corrêa Departamento de Energia Rural
  • Lincoln Gehring Cardoso Departamento de Energia Rural
  • Sérgio Campos Departamento de Energia Rural
  • José Pedro Serra Valente Departamento de Química e Bioquímica
Palavras-chave: sub-bacia hidrográfica, assoreamento, sedimento

Resumo

A bacia hidrográfica é considerada uma unidade de estudo, planejamento e gerenciamento territorial para a conservação dos recursos naturais, moldada pelas condições geológicas e climáticas locais. Assim, este estudo teve por objetivo avaliar as características morfométricas da sub-bacia do Córrego da Cascata, em Botucatu (SP), e suas implicações no processo de assoreamento de um lago integrante dessa sub-bacia. A avaliação contou com índices gerados a partir de dados calculados com base cartográfica digitalizada e georreferenciada na escala 1:10.000, com utilização do AutoCAD Map 2004. Foi também utilizado o software Quantum GIS 1.8, para gerar o modelo digital de elevação (MDE) e o mapa de declividades que permitiu obter a declividade média (Dm) da sub-bacia. Através dos índices fator de forma (Kf), sinuosidade (Is), circularidade (Ic) e coeficiente de compacidade (Kc), a sub-bacia do Córrego da Cascata apresentou forma alongada, com baixa propensão a enchentes e com escoamento rápido. Os índices densidade de drenagem (Dd) e relação de relevo (Rr) indicaram drenagem média e mais eficiente, o que favorece a elevada dissecação e o médio estágio erosivo. O índice coeficiente de rugosidade (Cr) indicou que se trata de uma sub-bacia vocacionada à agricultura. A intervenção antrópica na linha do divisor de águas observada in loco é o principal fator do carreamento de sedimentos no lago e não apenas compromete a beleza paisagística do local como altera a vida aquática do ecossistema.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ivalde Belluta, Unesp Câmpus de Botucatu, Instituto de Biociências
Assessor de Suporte Acadêmico do Instituto de Biociências da Unesp Campus de Botucatu, Departamento de Química e Bioquímica
Sílvio Alexandre de Jesus, ONG SOS CUESTA de Botucatu
Membro efetivo da ONG SOS Cuesta de Botucatu
Márcio Piedade Vieira, Departamento de Energia Rural
Membro efetivo da ONG SOS Cuesta de Botucatu
Nelita Maria Corrêa, Departamento de Energia Rural
Membro efetivo da ONG SOS Cuesta de Botucatu
Lincoln Gehring Cardoso, Departamento de Energia Rural
Professor titular da FCA no Depto de Engenharia Rural
Sérgio Campos, Departamento de Energia Rural
Professor titular da FCA no Depto de Engenharia Rural
José Pedro Serra Valente, Departamento de Química e Bioquímica
Professor Titular do IBB da Unesp no Depto de Química e Bioquímica
Publicado
2014-07-13
Seção
Artigos