AVALIAÇÃO DO CONFORTO TÉRMICO DO CAMPUS IV - RIO TINTO APLICADO AO ORDENAMENTO TERRITORIAL AMBIENTAL

  • Anne Falcão Freitas Universidade Federal da Paraíba
  • Joel Silva dos Santos
  • Nadjacleia Vilar Almeida
Palavras-chave: geoprocessamento, microclima, campus universitário, clima urbano

Resumo

As modificações no uso e ocupação do solo têm proporcionado alterações no clima urbano em função dos tipos de materiais de revestimento do solo, que apresentam características térmicas inerentes, afetando as condições de conforto térmico da população. É diante deste contexto que esta pesquisa tem como objetivo verificar as alterações do campo térmico do Campus IV da Universidade Federal da Paraíba (UFPB) apontando as diferenciações microclimáticas encontradas nesse espaço intra-urbano. Para a análise das condições microclimáticas locais, foram definidos cinco pontos experimentais de coleta dos dados (temperatura e umidade relativa do ar), em função de diferentes materiais de revestimento do solo, onde foram instalados termo-higrômetros, seguido do georreferenciamento e descrição física de cada amostra. Para o cálculo de desconforto térmico foi utilizado o índice de Thom e foi realizado o cálculo da Ilha de Calor. Os resultados demonstraram que as diferentes formas de uso e cobertura do solo têm alterado o campo térmico da área em estudo, pois ocorreu à formação sutil de ilha de calor (0,75 ºC) e de diferentes microclimas, assim, a população acadêmica apresenta a sensação térmica classificada em parcialmente confortável, dessa forma, nota-se a falta de um planejamento ambiental adequado, necessitando de um ordenamento territorial.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-06-13
Seção
Artigos