DISCUSSÕES SOBRE O CONCEITO DE ESCALA E OS MAPEAMENTOS DE SOLOS NO BRASIL

Main Article Content

Joildes Brasil dos Santos

Resumo

Os primeiros levantamentos de solos do Brasil datam da década de 50 até meados dos anos 80, graças às expedições lideradas projeto RadamBrasil o que cominou na carta de solos do Brasil. Posteriormente, estudos da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA) e do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) incrementaram novas informações a esse mapeamento, e mais recentemente classificaram os solos nacionais segundo o Sistema Brasileiro de Classificação de Solos (SiBCS, 2009), na escala de 1:5.000.000. Haja vista as dimensões continentais do Brasil, essas representações, em pequenas escalas da distribuição dos solos, engendram num problema de generalização excessiva, que não contempla a realidade local. Neste sentido, este artigo terá como objetivo discutir questões referentes à escala e suas ambíguas conceituações, no tocante a abordagem escalar na Ciência Geográfica. Relacionado a isso, perscrutar a certa dos mapeamentos de solos atuais do Brasil, e como estes, a depender da escala, se apresentam de formas distintas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos