CARACTERIZAÇÃO FÍSICA E SOCIOECONÔMICA DA BACIA HIDROGRÁFICA DO RIO GONGOGI, BAHIA

  • Amom Chrystian de Oliveira Teixeira Universidade Federal do Ceará
  • Thiara Messias de Almeida Universidade Federal do Ceará
  • Maurício Santana Moreau Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Ana Maria Souza dos Santos Moreau Universidade Estadual de Santa Cruz
  • Mikaele do Nascimento Campos Correio Universidade Estadual de Santa Cruz
Palavras-chave: Uso da terra, cacauicultura, planejamento ambiental.

Resumo

Este trabalho caracterizou os aspectos ambientais, sociais, econômicos e a dinâmica de uso da terra da Bacia Hidrográfica do Rio Gongogi na Bahia, visando contribuir para o planejamento e gestão dos seus recursos naturais. Para isto, foram obtidos dados digitais dos mapas de solos, geomorfologia, geologia e climatologia da área de estudo junto a Superintendência de Estudos Sociais e Econômicos da Bahia (SEI). Para a caracterização socioeconômica e do uso da terra foram realizados levantamentos de dados secundários junto ao Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e a SEI, referentes à estrutura fundiária (1998), produção de cacau dos municípios (1990-2010), uso da terra (1996-2006), efetivo bovino (1975-2010) e população (1970-2010). Foi possível verificar que o uso da terra predominante na bacia são as pastagens, mesmo nos municípios onde a economia se encontra baseada na atividade cacaueira. A Bacia Hidrográfica do Rio Gongogi apresenta uma concentração de terras ocasionada por um processo histórico de uso e ocupação do solo, causado tanto pela pecuária extensiva como pelo monocultivo do cacau. O município de Dário Meira se destaca na produção de cacau, enquanto que Ibicuí possui o maior efetivo bovino. Os usos da terra se correlacionam diretamente com as condições climáticas da bacia, pois, as áreas de cultivo cacaueiro ocorrem em clima mais úmido, enquanto as pastagens nas áreas de clima mais seco.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amom Chrystian de Oliveira Teixeira, Universidade Federal do Ceará
Doutorando em Geografia pela Universidade Federal do Ceará, bolsista Capes Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente
Thiara Messias de Almeida, Universidade Federal do Ceará
Doutoranda em Geografia pela Universidade Federal do Ceará, bolsista Capes Mestre em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente
Maurício Santana Moreau, Universidade Estadual de Santa Cruz
Doutor em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa Professor Titular da Universidade Estadual de Santa Cruz
Ana Maria Souza dos Santos Moreau, Universidade Estadual de Santa Cruz
Doutora em Solos e Nutrição de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa Professora Titular da Universidade Estadual de Santa Cruz
Mikaele do Nascimento Campos Correio, Universidade Estadual de Santa Cruz
Graduada em Geografia pela Universidade Estadual de Santa Cruz
Publicado
2012-10-18
Seção
Artigos