LUGARES E TERRITÓRIOS PRETÉRITOS DO TRIÂNGULO MINEIRO: O TRANSPORTE DE PASSAGEIROS NAS LINHAS FÉRREAS

Main Article Content

Paulo Irineu Barreto Fernandes
Rosselvelt José Santos

Resumo

As razões que levaram o Brasil a relegar o transporte ferroviário de passageiros para o segundo plano são objeto de muita discussão e pouco consenso existe a respeito. No entanto, é possível encontrar alguns pontos de acordo entre os estudiosos da questão. Uma destas razões, possivelmente a mais forte, foi a priorização do transporte rodoviário no país, sobretudo, no período denominado de "milagre econômico brasileiro", compreendido entre a segunda metade da década de 1960 e os primeiros anos da década de 1970. No que se refere à realidade da região do Triângulo Mineiro, a chegada das linhas férreas e dos trens de ferro, no final do século XIX, trouxe consigo novas características aos lugares, à paisagem e à região, diminuindo o tempo dos deslocamentos e transportes e, como era de se esperar, propiciando o surgimento de novos lugares e povoações, no entorno das estações. No entanto, cem anos após a sua chegada, o transporte de passageiros em linhas férreas deixou de ser oferecido na região. Levando-se em conta que o transporte de passageiros não constituía apenas um serviço, mas um modo de vida repleto de hábitos que os usuários já haviam incorporado em sua rotina, o presente trabalho pretende contribuir para uma melhor compreensão dos elementos que envolvem esta questão, sobretudo, das implicações da interrupção do transporte de passageiros nos trens do Triângulo Mineiro, no final da década 1990.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Paulo Irineu Barreto Fernandes, Instituto Federal do Triângulo Mineiro

Doutorando em Geografia Humana e Cultural no Instituto de Geografia da Universidade Federal de Uberlãndia - Linha de Pesquisa: Análise, Planejamento e Gestão dos Espaços Urbano e Rural. Mestre em Filosofia Política e Social pela Universidade Federal de Uberlândia, instituição na qual se graduou em Filosofia e cursou Especialização em História da Filosofia. Professor de Filosofia no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Triângulo Mineiro. Realiza pesquisa nos seguintes temas: Educação, Teoria Crítica, Geofilosofia, Geografia Humana e Cultural, Política e Arte. Pesquisador do Grupo de Estudos de Teoria Crítica e Filosofia Social da Universidade Federal de Ubelândia. Membro do Grupo de Estudos em Geografia Cultural e Turismo da Universidade Federal de Uberlândia

Rosselvelt José Santos, Universidade Federal de Uberlândia

Rosselvelt José Santos é Professor Associado da Universidade Federal de Uberlândia.