DIAGNOSTICO SOCIOECONOMICO E AMBIENTAL COMO FERRAMENTA DE PLANEJAMENTO PARA A AGRICULTURA FAMILIAR. ESTUDO DE CASO: SUB-BACIA DO RIO DAS PEDRAS, ITATINGA-SP.

Rodrigo José Pisani, Sérgio Gonçalves, Maria Cristina Perusi, Sérgio Campos

Resumo


O objetivo deste trabalho foi elaborar o diagnóstico socioeconômico e ambiental na sub-bacia do Rio das Pedras, município de Itatinga-SP, a partir do método de Rocha (1997). Para tanto, foram aplicados questionários com perguntas fechadas com nove famílias de produtores rurais da área de estudo. As etapas do questionário levaram em consideração as variáveis; 1 – demográfica; 2 – habitacional; 3 – alimentação; 4 - participação em associação (associação rural), salubridade rural, animais de trabalho e produção; 5 - a quem vende a produção agrícola e, por último, as variáveis ambientais (presença de pontos de poluição na sub-bacia estudada). Chegou-se aos seguintes resultados pelo método da função linear: 52,2 % de deterioração para o diagnóstico socioeconômico e 38,5 % de deterioração para o diagnóstico ambiental. De acordo com o método utilizado, a tolerância de porcentagem para os diagnósticos abordados é de no máximo 20 %. Nessas condições, identifica-se o quão urgentes e necessárias são as intervenções por parte do poder público, notadamente da Casa da Agricultura de Itatinga-SP para reverter o quadro de depauperamento socioeconômico e ambiental.

Palavras-chave


Manejo de bacias hidrográficas; Diagnóstico Ambiental e Sócio Econômico; Agricultura Familiar

Texto completo:

PDF