DELIMITAÇÃO E PROTEÇÃO DAS ÁREAS DE PRESERVAÇÃO PERMANENTE DE CHAPADAS: ESTUDO DE CASO DA MINERAÇÃO DE AREIA EM ENCOSTAS NO NORTE DE MINAS GERAIS

Main Article Content

Vitor Vieira Vasconcelos
Frederich Antunes Steiner

Resumo

A mineração de areia de encosta para construção civil, na região Norte de Minas Gerais, tem causado uma séria de conflitos sócio-ambientais. A Polícia Ambiental e os órgãos de licenciamento ambiental têm encontrado dificuldades técnicas e administrativas para lidar com a situação. Este artigo apresenta uma proposta de utilização de técnicas de geoprocessamento e topografia, integradas à interpretação do direito ambiental, com fins de abordar os problemas citados de forma mais eficiente. Enfatiza-se, especialmente, a delimitação e a proteção de áreas de Preservação Permanente de bordas de chapadas, onde ocorre tipicamente a mineração de areia de encosta. Por fim, apresentam-se propostas que auxiliem na transição para um modelo mais sustentável da mineração para construção civil na Região Norte de Minas Gerais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Vitor Vieira Vasconcelos, Maria Madalena Vieira / Davi Mourão Vasconcelos

Doutorando em Geologia, pela Universidade Federal de Ouro Preto. Mestre em Geografia, Especialista em Solos e Meio Ambiente, Bacharel em Filosofia, Técnico em Meio Ambiente e Técnico em Informática Industrial. Consultor de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da Assembléia Legislativa de Minas Gerais.

Frederich Antunes Steiner

Graduando em Engenharia Ambiental. Trabalhou no Escritório Regional do Ibama em Montes Claros-MG. Trabalha na Superintendência Regional de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Norte de Minas Gerais.