MAPEAMENTO DE VULNERABILIDADE NO MUNICÍPIO DE RIO NEGRINHO - SC: UMA PROPOSTA METODOLÓGICA

Main Article Content

Roberto Fabris Goerl
Masato Kobiyama
Joel Robert Georges Marcel Pellerin

Resumo

Para prevenir e mitigar os danos relacionados aos desastres naturais, duas medidas podem ser tomadas, as estruturais e as não-estruturais, sendo as ultimas se destacam pelo baixo custo e fácil implementação. O mapeamento das áreas de risco é uma das medidas não-estruturais que vem sendo empregada com mais freqüências em locais susceptíveis a ocorrência de desastres. O mapeamento de risco pode ser dividido em duas etapas, determinar as características do perigo e estimar a vulnerabilidade. Neste contexto, o presente trabalho teve por objetivo analisar os principais conceitos ligados à análise da vulnerabilidade e propor um índice para o mapeamento de vulnerabilidade social, aplicando-o no município de Rio Negrinho - SC. O índice de vulnerabilidade foi composto por base oito variáveis socioeconômicas coletadas durante o censo de 2000, agrupadas em seis variáveis. A unidade de analise foram os setores censitários da área urbana de Rio Negrinho. Foi realizada uma análise de correlação e identificada à ausência de variáveis redundantes. Aplicando o índice de Vulnerabilidade pode-se determinar as áreas mais vulneráveis, gerando por último um mapa das mesmas. Através desse tipo de mapeamento, pode-se identificar áreas prioritárias para a implementação de políticas publicas e ações de educação ambiental. O presente trabalho apresentou assim uma metodologia de baixo custo e fácil implementação que pode ser aplicada em outros municípios brasileiros.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Roberto Fabris Goerl, Universidade Federal do Parana

Possui graduação em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2005), Mestrado em Geografia pela Univerisdade Federal de Santa Catarina. Atualmente é doutorando do Programa de Pós-graduação em Geografia da Universidade Federal do Paraná. Tem experiência na área de Geografia Física, atuando principalmente nos seguintes temas: desastres naturais, inundações, escorregamentos (debris flow), hidrogeomorfologia, risco, perigo, vulnerabilidade, cartografia de risco.

Masato Kobiyama, Universidade Federal de Santa Catarina

Possue graduação em Ciências Especiais - Kyoto Educational University (1985), mestrado em Forestry Science - Tokyo University of Agriculture and Technology (1991) e doutorado em Engenharia Florestal pela Universidade Federal do Paraná (1994). Trabalhou em Gana no periodo de 1985 - 1987 como voluntário.

Joel Robert Georges Marcel Pellerin, Universidade Federal de Santa Catarina

Possui graduação em Institut de Geographie pela Université de Caen (1961) , especialização em Institut de Geographie pela Université de Caen (1964) , mestrado em Institut de Geographie pela Université de Caen (1963) e doutorado em Institut de Geographie pela Université de Caen (1968) . Atualmente é PROFESSOR ADJUNTO da Universidade Federal de Santa Catarina. Tem experiência na área de Geociências , com ênfase em Geografia Física. Atuando principalmente nos seguintes temas: GEOMORFOLOGIA, QUATERNARIO CONTINENTAL E MARINHO, CARTOGRAFIA GEOMORFOLOGICA.