IMPACTOS DA OCUPAÇÃO URBANA E QUALIDADE DAS ÁGUAS SUPERFICIAIS NA MICROBACIA DE VAL-DE-CÃES (BELÉM/PA)

Main Article Content

Romero Albulquerque Maranhão

Resumo

A microbacia hidrográfica de Val-de-Cães situada no Município de Belém apresenta como característica a densa ocupação urbana, representada por ocupações clandestinas, conjuntos residenciais e por áreas institucionais. O presente estudo analisa os impactos provenientes pelas principais formas de ocupação e uso da microbacia de Val-de-Cães, utilizando como indicador a qualidade das águas superficiais do corpo hídrico. As análises das águas foram realizadas em dois períodos, um chuvoso (fevereiro) e outro seco (agosto), sendo determinados os seguintes parâmetros: turbidez, condutividade, cor, pH, OD, temperatura, componentes nitrogenados, DBO, metais, óleos e graxas e coliformes totais e fecais. A água do igarapé revelou valores elevados na jusante do igarapé, possivelmente pela influência direta da baia do Guajará, para o pH, óleos e graxas, coliformes e DBO. Na nascente os parâmetros de coliformes totais e DBO apresentam valores que são considerados elevados em relação aos demais pontos de coleta, mas é o local que apresenta considerável número de palafitas e pouca vegetação. A presença de efluentes domésticos e esgotos são retratados principalmente pela quantidade de coliformes, óleos e graxas, turbidez e teor de fósforo nas amostras coletadas em ambos os períodos e pelo grande número de pontos de descargas que aumentam a cada dia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Seção
Artigos
Biografia do Autor

Romero Albulquerque Maranhão, UFPA

Biólogo, Especialista em Gestão Ambiental e Mestre em Geografia pela UFPA. Atualmente exerce a função de Assessor Ambiental da Gerência de Meio Ambiente da Diretoria de Portos e Costas.