Irrigação da glândula uropigiana em aves domésticas (Gallus gallus domesticus) da linhagem Cobb

  • Rafael da Costa Pereira Innocentini
  • Amanda Pereira Costa
  • Renato Souto Severino
  • Frederico Ozanam Carneiro e Silva
  • Sergio Salazar Drummond
  • Pedro Primo Bombonato

Abstract

Avaliou-se a vascularização arterial da glândula uropigiana em 34 aves (Gallus gallus domesticus), da linhagem Cobb. O material foi doado pela empresa Globo Aves, sediada em Uberlândia - MG. Com ênfase à origem dos colaterais a ela endereçados, e de seus respectivos territórios de distribuição. Os espécimes tiveram seus contingentes arteriais injetados com solução corada de neoprene látex, por meio de cânulas de polietileno, a partir da artéria isquiática esquerda. Na seqüência injetou-se uma solução aquosa de formol a 10%, vias subcutânea e intracavitária, o que possibilitou a fixação do material. Finalmente procedeu-se individualmente a dissecação da região circunscrita à glândula uropigiana. Oportunamente utilizou-se uma lupa monocular na observação do perfil vascular e confeccionou-se modelos esquemáticos representativos da irrigação pertinente a cada ave. A glândula uropigiana mostrou-se irrigada através da artéria mediana caudal em todos (100%) os animais, por meio de seus ramos intersegmentares, que emitiram os ramos glandulares laterais direito e esquerdo e, mediais direito e esquerdo. Fez-se o levantamento de sub-ramos arteriais, constatando-se um maior fluxo de colaterais ocupando o seu antímero direito a partir do ramo mediais direitos 1,1 e 1,2; já no esquerdo, a maior ocorrência procedeu-se a partir dos ramos mediais esquerdos 1,1 e 1,2.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2010-05-21
Section
Agricultural Sciences