Limites de competição dos componentes da produtividade de grãos da cultivar de feijoeiro comum pérola

  • Luiz Fernando Stone Embrapa Arroz e Feijao
  • Pedro Marques da Silveira Embrapa Arroz e Feijao

Abstract

Utilizaram-se dados de experimento conduzido na Embrapa Arroz e Feijão durante cinco anos para estabelecer limites de competição dos componentes da produtividade da cultivar de feijoeiro Pérola. A produtividade foi decomposta em três componentes, número de plantas ha-1 (NP) e de grãos por planta (NGP), e massa dos grãos (MG). O valor máximo de cada componente (M), sob condições locais, é definido pelos valores dos componentes antecedentes. Estes valores estabelecem o nível de competição pelos recursos a que um componente é submetido. A competição começa além de um valor crítico (L) de NP. Uma curva limite superior, formada por uma reta horizontal e uma hipérbole, foi definida para cada componente em função de NP. Os valores máximos do número de vagens por planta (NVP), NGP, MG e produtividade foram, respectivamente, 21; 62,2; 0,303 g, e 3.483 kg ha-1. O limite de competição L de um componente foi mais baixo quanto mais tarde no ciclo ele foi determinado, sendo igual a 240.000, 225.000 e 185.000 plantas ha-1, respectivamente para NVP, NGP e MG. A produtividade máxima possível (YM/NP) aumentou com NP até o primeiro limite de competição. Subseqüentemente, ocorreram ajustamentos entre componentes sucessivos, estabilizando YM/NP ao longo de níveis de NP.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2008-06-04
How to Cite
Fernando Stone, L., & Marques da Silveira, P. (2008). Limites de competição dos componentes da produtividade de grãos da cultivar de feijoeiro comum pérola. Bioscience Journal, 24(2). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6747
Section
Artigos