Doses do ácido indolbutírico no enraizamento e crescimento de estacas de eucalipto (Eucalyptus urophylla)

  • Regina Maria Quintão Lana UFU
  • Maria Quintão Lana UFMG
  • Sybelle Barreira UFU
  • Thais Rezende Morais UFU
  • Marcos Vieira de Faria UFU

Abstract

Este trabalho teve como objetivo avaliar o efeito de diferentes concentrações de AIB (ácido indolbutírico) no enraizamento e crescimento de estacas de Eucalyptus urophylla. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, em fatorial com parcela subdividida no tempo, com três concentrações de AIB (2.000; 5.000 e 8.000 mg L-1), duas formas de aplicação do fitorregulador (pasta e pó), e três épocas de avaliação (30, 45 e 60 dias). O experimento foi realizado na Fazenda Buriti da Prata, de propriedade da empresa Souza Cruz, no município de Prata - MG em 2003. Após o preparo das estacas, padronizadas em 10 cm de comprimento e 0,8 cm de diâmetro, estas foram imersas nas misturas de AIB por 10 segundos, na forma de pasta e de pó seco e em seguida plantadas em tubetes contendo o substrato Plantmax com vermiculita. As estacas foram transportadas para casa de vegetação com umidade controlada, onde permaneceram por 60 dias. As variáveis analisadas foram: altura das plantas aos 30, 45 e 60 dias após o plantio; massa seca e massa verde da parte aérea e das raízes. O AIB aplicado tanto na forma de pó, quanto na forma de pasta, resultou em maior crescimento das mudas. Aos 60 dias, as mudas apresentaram maior crescimento, sendo significativamente superior às alturas medidas nas demais épocas de avaliação. A aplicação de 2.000 mg L-1 e 5.000 mg L-1 resultaram em aumentos significativos sobre peso de matéria verde e de parte aérea e sistema radicular.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2008-09-17
How to Cite
Quintão Lana, R. M., Maria Quintão Lana, Barreira, S., Rezende Morais, T., & Vieira de Faria, M. (2008). Doses do ácido indolbutírico no enraizamento e crescimento de estacas de eucalipto (Eucalyptus urophylla). Bioscience Journal, 24(3). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6708
Section
Artigos