Efeito de concentrações do AIB no enraizamento in vitro de cultivares de figueira

  • Wilson Barbosa IAC
  • Rafael Pio IAC
  • Renato Ferraz de Arruda Veiga IAC
  • Edvan Alves Chagas, Nelson Pires Feldberg IAC
  • Marcelo APTA-SP

Abstract

O enraizamento in vitro e o comportamento em estufa-telado e campo de quatro cultivares de figueiras do Banco Ativo de Germoplasma do Instituto Agronômico (IAC) foram avaliados. Explantes das figueiras 'Roxo de Valinhos', 'Kadotta', 'Uruguay' e 'Celeste', conservadas in vitro, foram cultivadas em meio de cultura contendo a solução salina MS, acrescida de tiamina (10 mg.L-1), ácido nicotínico (2 mg.L-1), piridoxina (12 mg.L-1), inositol (100 mg.L-1), sacarose (30 g.L-1), carvão ativo (3 g.L-1), ágar (6,5 g.L-1) e ácido indolbutírico (AIB) nas concentrações de 0, 2, 4, 6 e 8 mg.L-1. Os explantes, medindo de 2 a 3 cm de altura e contendo até 2 pares de folhas, permaneceram por 50 dias em sala de crescimento, com irradiância de 35 µmol m-2 s-1, temperatura de 26 ±2°C e fotoperíodo de 16 horas. Para todas os cultivares, os melhores resultados de enraizamento e número médio de raízes e de folhas foram obtidos na concentração de 6 mg.L-1 AIB. Após seis meses de desenvolvimento ex vitro, em estufa-telado, as mudas com 110 cm de altura foram plantadas em campo onde demoraram até quatro anos para desenvolver frutos.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2008-06-04
Section
Artigos