Reacao de genotipos de soja quanto a resistencia ao cancro da haste

  • Taisa Hillen UFU
  • Fernando Cezar Juliatti UFU
  • Analy Castilho Polizel UFU
  • Osvaldo Toshyiuki Hamawaki UFU
  • Cesio Humberto de Brito UFU

Abstract

Dentre as doenças da soja causadas pelo complexo fúngico Diaporthe/ Phomopsis, o cancro da haste é a principal delas. Mesmo com a integração de várias medidas de controle empregadas, o uso de cultivares resistentes é a forma mais econômica. Este trabalho teve como objetivos avaliar genótipos de soja precedentes do Programa de Melhoramento de Soja da UFU quanto à resistência ao cancro da haste. Os genótipos utilizados foram previamente selecionados quanto a caracteres agronômicos. Utilizou-se como padrão de suscetibilidade a cultivar IAS-5, e como padrão de resistência, a cultivar Engopa 313-RCH. Os genótipos foram semeados em vasos e no estádio V1 efetuou-se a inoculação do patógeno através do método do palito de dente. O delineamento foi de blocos casualizados com 2 repetições, constituída cada uma por um vaso com 5 plantas. Foram avaliadas o tamanho das lesões, porcentagem de plantas mortas, vivas, com e sem sintomas. Em seguida, calculou-se a área abaixo da curva de progresso de doença (AACPD) para as variáveis lesões, plantas mortas e vivas. Os experimentos permitiram a identificação de genótipos resistentes e suscetíveis.

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2006-07-20
How to Cite
Hillen, T., Cezar Juliatti, F., Castilho Polizel, A., Toshyiuki Hamawaki, O., & Humberto de Brito, C. (2006). Reacao de genotipos de soja quanto a resistencia ao cancro da haste. Bioscience Journal, 22(1). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6636