Tipos de fertilizacoes e diferentes substratos na producao de mudas de cafeeiro (Coffea arabica L.) em tubetes

  • Benjamim de Melo UFU
  • Antonio Nazareno Guimaraes Mendes UFLA
  • Paulo Tacito Gontijo Guimaraes EPAMIG

Abstract

Com o objetivo de avaliar os efeitos de dois tipos de fertilização e de diferentes substratos na produção de mudas de cafeeiro em tubetes, foram instalados dois experimentos no Setor de Cafeicultura da Universidade Federal de Lavras - UFLA, em casa de vegetação. Os experimentos foram instalados segundo o delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições. As parcelas foram constituídas por 17 tubetes, considerando-se como área útil os 5 recipientes centrais. Em ambos experimentos os substratos tiveram a seguinte composição: 60% de composto orgânico, 20% de vermiculita e 20% de terra de subsolo (S1); 60% de esterco bovino, 20% de casca de arroz carbonizada e 20% de terra de subsolo (S2); 60% de esterco bovino, 20% de vermiculita e 20% de terra de subsolo (S3); 60% de composto orgânico, 20% de casca de arroz carbonizada e 20% de terra de subsolo (S4); 60% de esterco bovino, 20% de vermiculita e 20% casca de arroz carbonizada (S5); 80% de esterco bovino e 20% de terra de subsolo (S6) e 100% do substrato comercial constituído de vermiculita e casca de pinus moída, compostada e enriquecida (S7). Em um dos experimentos a fertilização dos substratos foi feita utilizando-se o fertilizante osmocote, na formulação 15-10-10 + micronutrientes, na dose de 300 g/55 litros de substrato, aplicado em mistura uniforme ao substrato. No outro, a fertilização básica dos substratos foi realizada por meio da mistura de fertilizantes constituída de 1,0 kg de superfosfato simples, 0,2 kg de sulfato de amônio, 0,05 kg de cloreto de potássio e 0,05 kg de FTE BR-9, para cada 100 litros de substrato, suplementada com adubações em cobertura com 25 g de sulfato de amônio e 60 g de cloreto de potássio, dissolvidos em 10 litros d'água e aplicados em 3 m2 de área do experimento. Como recipientes foram usados tubetes de plástico rígido com capacidade volumétrica de 120 mL. Para a avaliação do desenvolvimento das mudas de cafeeiro foram determinados o número de pares de folhas verdadeiras, diâmetro do caule, altura da planta, área foliar e pesos da matéria seca do sistema radicular e da parte aérea. Os resultados mostraram que a casca de arroz carbonizada em substituição à vermiculita apresentou o mesmo efeito na produção de mudas de cafeeiro, nos dois tipos de fertilização; o substrato formado por 80% de esterco bovino e 20% de terra de subsolo permitiu a produção de mudas com o mesmo padrão, independente do tipo de fertilização; os substratos constituídos com 60% de composto orgânico, 20% de vermiculita, 20% de terra de subsolo e 60% de composto orgânico, 20% de casca de arroz carbonizada, 20% de terra de subsolo, fertilizados com osmocote, permitiram a obtenção de mudas de cafeeiro com desenvolvimento comparado àquelas produzidas no substrato plantmax, adubado com osmocote. O substrato plantmax, fertilizado com a mistura de fertilizantes, mostrou pouca eficiência na formação de mudas de cafeeiro em tubetes. UNITERMOS: Café, Tubetes, Mudas, Substratos

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2006-03-21
How to Cite
Melo, B. de, Guimaraes Mendes, A. N., & Gontijo Guimaraes, P. T. (2006). Tipos de fertilizacoes e diferentes substratos na producao de mudas de cafeeiro (Coffea arabica L.) em tubetes. Bioscience Journal, 19(1). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/6433
Section
Artigos