Própolis em dietas para o jundiá

  • Juliano Uczay UFSM
  • Dirleise Pianesso UFSM
  • Taida Juliana Adorian
  • Patricia Inês Mombach UFSM
  • Ivanir José Coldebella UFSM
  • Rafael Lazzari UFSM- RS

Abstract

O objetivo deste estudo foi avaliar o uso da própolis como promotor de crescimento para o jundiá na fase inicial. Foram utilizados 450 juvenis de jundiá com 2,02 ± 0,55 g, estes foram alimentados com dietas contendo quatro níveis de própolis (0,5; 1,0; 1,5 e 2,0%), além de um tratamento controle (sem inclusão de própolis). Utilizou-se um sistema de recirculação de água, composto por 15 tanques (230 L). Durante o ensaio experimental os parâmetros de qualidade da água foram mantidos em condições ideais para os peixes. Foram avaliados parâmetros de crescimento, proteína corporal, gordura corporal e glicose. Foi utilizado um delineamento inteiramente casualizado, com 5 tratamentos e 3 repetições. Os dados obtidos foram submetidos ao teste de normalidade e análise de variância. Quando a ANOVA foi significativa para as médias, aplicou-se o teste de Dunnet, utilizando o programa Statistical Analysis System®. Não foram observadas diferenças significativas (P>0,05) da suplementação de própolis na dieta sobre os parâmetros de crescimento. A quantidade de gordura corporal foi reduzida com a adição de própolis acima de 0,5%. Maior nível de glicose foi observado nos peixes alimentados com 2% de própolis na dieta. Conclui-se que a própolis testada na dieta não foi eficaz como promotor de crescimento para o jundiá.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biography

Taida Juliana Adorian
UFSM
Published
2014-09-03
How to Cite
Uczay, J., Pianesso, D., Adorian, T. J., Mombach, P. I., Coldebella, I. J., & Lazzari, R. (2014). Própolis em dietas para o jundiá . Bioscience Journal, 30(6). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/23340
Section
Biological Sciences