Isolamento de Streptococcus agalactiae em diferentes órgãos de tilápias do nilo (Oreochromis niloticus) criadas em tanques-rede

  • Paulo Fernandes Marcusso Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
  • Silas Fernandes Eto Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
  • Gustavo da Silva Claudiano Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
  • Flávia Campos Freitas Vieira Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
  • Rogério Salvador Universidade Estadual do Norte do Paraná - CLM
  • Julieta Rodini Engrácia de Moraes Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
  • Flávio Ruas de Moraes Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV

Abstract

A estreptococose é uma das principais causa de mortalidade na criação de tilápias no Brasil, causando grandes perdas econômicas. Assim, o estudo objetivou determinar a frequência de isolamento e identificação por PCR de Streptococcus agalactiae em diferentes órgãos de tilápias do Nilo (Oreochromis niloticus) naturalmente infectadas, oriundas de oito pisciculturas da região norte do estado do Paraná que apresentavam sinais clínicos característicos de infecção estreptocócica. Para tanto, coletaram-se amostras de sangue e fragmentos: rim, fígado, baço, coração e encéfalo. Essas foram semeadas em meio ágar infusão de cérebro e coração (BHI) adicionado 5% de sangue de ovino e incubados à 29ºC, durante 7 dias em aerofília. Após o crescimento bacteriano e a partir das características macro e microscópicas, foram selecionadas colônias compatíveis com as do gênero Streptococcus sp.. As espécies foram identificadas através de PCR e confirmadas por meio do sequenciamento do gene 16S rDNA. Os resultados demonstraram que em tilápias do Nilo infectadas com S. agalactiae, o isolamento é mais frequente em encéfalo, rim e fígado em ordem decrescente. 

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Paulo Fernandes Marcusso, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
Paulo Fernandes Marcusso graduado em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual do Norte do Paraná - UENP, Campus Luiz Meneghel, Bandeirantes, Paraná. Pesquisador vinculado ao Laboratório de ImunoPatologia de Peixes - LIPPE. Mestrando em Patologia Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - UNESP, Campus Jaboticabal, São Paulo. Pós-graduando Lato Sensu de Planejamento, Implementação e Gestão da Educação à Distância (PIGEAD) pelo Laboratório de Novas Tecnologias de Ensino da Universidade Federal Fluminense - UFF, Rio de Janeiro.
Silas Fernandes Eto, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (2007). Mestrado em Patologia experimental no Centro de Ciências Biológicas - CCB Departamento de Ciências Patológica - na Universidade Estadual de Londrina. Doutorando em Patologia Animal /UNESP/Jabuticabal-SP. Atualmente é pesquisador voluntário da Universidade Estadual de Londrina. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Patologia e Imunologia Animal. Pesquisador voluntário do Departamento de Ciência Animal/Produção/ UEL. Pesquisador voluntário do laboratório de imunoPatologia de Peixes da Universidade Estadual do Norte do Paraná UENP/ Campus Luiz Meneghel / Bandeirantes PR.
Gustavo da Silva Claudiano, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (2008), graduando do curso de Ciências Biológicas pela Universidade Estadual do Norte do Paraná (termino - 2010) . Atualmente é Doutorando pelo programa de Medicina Veterinária na área de Patologia Animal pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.
Flávia Campos Freitas Vieira, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
Pós-graduanda em Melhoramento Genético de Plantas, do curso de Agronomia, na Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" - UNESP, Jaboticabal-SP, início 2012. Graduada em Bacharelado em Ciências Biológicas na Universidade Federal de Uberlândia - MG, ano 2011.
Rogério Salvador, Universidade Estadual do Norte do Paraná - CLM
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Universidade Estadual de Londrina (2000), mestrado em Ciência Animal pela Universidade Estadual de Londrina (2002) e doutorado em Aqüicultura pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (2008). Realizou curso de formação Practitioner na Arte de Programação Neurolingüística, pela Sociedade Brasileira de Programação Neurolingüística (2010). Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP), Campus Luiz Meneghel, Coordenador do Laboratório de ImunoPatologia de Peixes do Campus Luiz Meneghel. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Doenças Infecciosas de Animais, atuando principalmente na área de sanidade aquícola
Julieta Rodini Engrácia de Moraes, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
Possui graduação em Medicina Veterinária pela Unesp (1978), mestrado em Biologia Celular e Molecular pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Prêto/USP (1987) e doutorado em Patologia Experimental e Comparada pela Faculdade de Medicina veterinária e Zootecnia da USP(1991). Realizou estágio de pós-doutoramento em Aquicultura no CIIMAR- UP-PORTUGAL,Centro de Investigação Interdisciplinar Marinha e Ambiental-CIIMAR na Universidade do Porto. Atualmente é professor adjunto MS5, da Unesp, orientador e responsável por disciplinas dos Programas de Pós-graduação em Medicina veterinária e Aquicultura da FCAV e do Caunesp/ ambos da Unesp-Jaboticabal . Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Patologia Experimental e Comparada e Ictiopatologia, liderando quatro Grupos de Pesquisa, nas área de Microbiologia aplicada a sanidade aquícola, Morfofisiologia comparada do processo de reparo e cicatrização, Nutrição e sanidade aquícola de peixes, Patologia Comparada das Distrofias musculo-tendineas e vice lider do grupo de Extensão e Pesquisa em Ictiopatologia todos certificados pela Unesp. Atualmente coordena projeto Capes -Edital Ciências do mar 09/2009, com colaboração internacional e é colaboradora do projeto internacional PROBIO-PEIXE,com certificado IBEROEKA-Programa Ibero-americano de Ciência e Tecnologiapara el desarrollo.-Madri-Espanha. ë beneficiária da Fapesp em dois projetos na área de Distrofia Muscular e Ictiopatologia.
Flávio Ruas de Moraes, Universidade Estadual Paulista "Julio de Mesquita Filho" - FCAV
Possui graduação em Veterinária pela Faculdade de Ciências Agrárias E Veterinárias (1976), mestrado em Farmacologia pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (1981) e doutorado em Morfologia e Biologia Celular pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (1986). Atualmente é professor titular da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul, não há do Centro de Aquicultura da Unesp e professor titular da Faculdade de Ciências Agrárias E Veterinárias. Tem experiência na área de Medicina Veterinária, com ênfase em Patologia Animal, atuando principalmente nos seguintes temas: piaractus mesopotamicus, hematologia, inflamação, parasitos e estresse.
Published
2015-02-24
How to Cite
Marcusso, P. F., Eto, S. F., Claudiano, G. da S., Vieira, F. C. F., Salvador, R., de Moraes, J. R. E., & de Moraes, F. R. (2015). Isolamento de Streptococcus agalactiae em diferentes órgãos de tilápias do nilo (Oreochromis niloticus) criadas em tanques-rede . Bioscience Journal, 31(2). https://doi.org/10.14393/BJ-v31n2a2015-22504
Section
Agricultural Sciences