Produtividade da mandioquinha-salsa em resposta ao espaçamentos entre plantas e peso de mudas

  • Elissandra Pacito Torales Universidade Federal da Grande Dourados
  • Néstor Antonio Heredia Zárate Universidade Federal da Grande Dourados
  • Maria do Carmo Vieira Universidade Federal da Grande Dourados
  • Diego Menani Heid Universidade Federal da Grande Dourados
  • Leandro Bassi Moreno Universidade Federal da Grande Dourados
  • Vinicius Rotermel Grando Universidade Federal da Grande Dourados

Abstract

Objetivou-se pelo presente estudo avaliar a produção agroeconômica da mandioquinha-salsa 'Amarela de Carandaí', cultivada em dois espaçamentos entre plantas no canteiro (20 e 25 cm) e cinco massas médias de mudas (12,26 g; 7,76 g; 5,58 g; 3,98 g e 2,73 g). Os dez tratamentos resultaram do arranjo no esquema fatorial 2 x 5, no delineamento experimental blocos casualizados, com quatro repetições. Aos 249 dias após o plantio, foi efetuada a colheita das plantas, quando as plantas apresentavam mais de 70% de senescência foliar. As maiores produtividades de massa fresca de folhas, coroas e rebentos foram observados com o espaçamento de 25 cm entre plantas. Os incrementos de produções foram de 25,27% (folhas), 12,68% (coroas) e 18,05% (rebentos), em relação a 20 cmentre plantas. A massa das mudas de 7,76g foi a que promoveu as maiores produtividades de massa fresca e de raízes comerciais, com aumentos de 2,32 t ha-1 (44,70%) e de 5,33 t ha-1 (36,26%), respectivamente, em relação ao M5 e M3, que foram os tratamentos com as menores produtividades. As mudas de 12,26 e 7,76g foram as que induziram as maiores massas frescas de coroas e rebentos, com médias de aumentos de 1,46 t ha-1 e de 2,18 t ha-1, respectivamente, em relação aos tratamentos com as menores produtividades. Para se obterem maiores produtividades de raízes comerciais o cultivo da mandioquinha-salsa deve ser feito com espaçamento de25 cm entre plantas dentro da fileira e propagadas com mudas com massa média de 7,76 g. O menor custo de produção correspondeu ao cultivo da mandioquinha-salsa com espaçamento de 25 cm entre plantas e massa média de mudas de 2,73 g, porém as maiores rendas bruta e líquida foram obtidas no cultivo com 25 cm entre plantas e massa média de mudas de 7,76 g.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Elissandra Pacito Torales, Universidade Federal da Grande Dourados
Graduação em agronomia pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (2004); mestrado e doutorado em Agronomia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD. Bolsista de Pós-doutorado do CNPq, junto à Universidade Federal da Grande Dourados.
Néstor Antonio Heredia Zárate, Universidade Federal da Grande Dourados
Agrônomo, Doctor Scientiae em Fitotecnia, professor da Universidade Federal da Grande Dourados, Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.
Maria do Carmo Vieira, Universidade Federal da Grande Dourados
Engenheira Agrônoma, Doctor Scientiae em Fitotecnia, Universidade Federal da Grande Dourados, Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq.
Diego Menani Heid, Universidade Federal da Grande Dourados
Doutorando em agronomia pela UFGD.
Leandro Bassi Moreno, Universidade Federal da Grande Dourados
Mestrando em agronomia pela UFGD.
Vinicius Rotermel Grando, Universidade Federal da Grande Dourados
Graduando em agronomia pela UFGD.
Published
2014-11-12
How to Cite
Torales, E. P., Heredia Zárate, N. A., Vieira, M. do C., Heid, D. M., Moreno, L. B., & Grando, V. R. (2014). Produtividade da mandioquinha-salsa em resposta ao espaçamentos entre plantas e peso de mudas . Bioscience Journal, 31(2). https://doi.org/10.14393/BJ-v31n2a2015-22364
Section
Agricultural Sciences