Caracterização de latossolos amarelos húmicos em um ambiente altimontano na região agreste do estado de Pernambuco, Brasil

  • Jane Kelly Silva Araujo Universidade Federal Rural de Pernambuco - Departamento de Agronomia
  • Marcelo Metri Correa Universidade Federal Rural de Pernambuco - Unidade Acadêmica de Garanhuns
  • Izabel Cristina de Luna Galindo Universidade Federal Rural de Pernambuco - Departamento de Agronomia
  • Valdomiro Severino Souza-Junior Universidade Federal Rural de Pernambuco - Departamento de Agronomia

Abstract

A formação de Latossolos com horizonte A húmico (Lhs) no Nordeste é relativamente rara e, geralmente, está associada a ambientes altimontanos, distinguindo-se da região semiárida circundante. Devido a isso, estes solos são intensamente utilizados e importantes para a economia regional. O objetivo deste estudo foi caracterizar Lhs da região Nordeste, bem como avaliar os mecanismos envolvidos no acúmulo do carbono orgânico (CO) em profundidade, visando a determinação da aptidão agrícola para o uso e manejo adequado do solo. O trabalho foi conduzido no município de Brejão, Agreste do Estado de Pernambuco. Foi realizada a caracterização morfológica, física, química e mineralógica de quatro perfis de Latossolos com horizonte A húmico, sob diferentes sistemas de uso da terra (vegetação nativa, capoeira, cultivo e pastagem), com a avaliação da aptidão agrícola e da variação do CO em profundidade. Os solos foram classificados como LATOSSOLOS AMARELOS Distrocoesos húmicos, textura argilosa, todos com horizonte A húmico maior que 100 cm. Todos os perfis apresentaram acidez elevada, alta saturação por alumínio, baixa capacidade de troca de cátions (CTC), caráter coeso e fração argila essencialmente caulinítica. O teor de CO foi alto, independente do uso do solo, e se correlacionou fortemente em profundidade com a argila dispersa, CTC, N e P. A distribuição do CO em profundidade foi favorecida pelos menores teores de argila e pela associação com as formas de Fe pouco cristalinas. A aptidão agrícola das terras enquadrou-se no grupo 2, ou seja, aptidão boa para lavouras de ciclo curto e/ou longo com práticas agrícolas com um médio e alto nível tecnológico. No entanto, essa aptidão é restrita quando utilizado baixo nível tecnológico em razão da exigência de elevadas doses de fertilizantes e corretivos. 

Downloads

Download data is not yet available.
Published
2014-11-12
How to Cite
Araujo, J. K. S., Correa, M. M., Galindo, I. C. de L., & Souza-Junior, V. S. (2014). Caracterização de latossolos amarelos húmicos em um ambiente altimontano na região agreste do estado de Pernambuco, Brasil . Bioscience Journal, 31(1). https://doi.org/10.14393/BJ-v31n1a2015-22249
Section
Agricultural Sciences