Superação da dormência tegumentar de sementes de Piptadenia viridiflora (Kunth) Benth pela escarificação química

  • Jerffson Lucas Santos Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/ mestrando em Agronomia, área de concentração de Fitotecnica.
  • Isaac Santos da luz Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
  • Sylvana Naomi Matsumoto Universidade Estadual do SUdoeste da Bahia/Departamento de Fitotecnia e Zootecnia-Laboratório de Fisiologia Vegetal
  • Lucialdo Oliveira D'Arêde Seagri, Bahia
  • Anselmo Eloy Silveira Viana Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Departamento de Fitotecnia e Zootecnia, Laboratório de Produção e Melhoramento Vegetal

Abstract

O objetivo deste trabalho foi avaliar os efeitos de diferentes períodos de imersão de sementes de Piptadenia viridiflora (Kunth) em ácido sulfúrico visando a maximização de valores de germinação, emergência e vigor de plântulas. Para o ensaio conduzido em laboratório, foi definido o delineamento inteiramente casualizado, com quatro repetições, sendo a parcela experimental constituída por uma placa de Petri, contendo 50 sementes, totalizando 200 sementes por tratamento. As placas de Petri foram mantidas em câmara BOD a temperatura de 25 ºC, com fotoperíodo de oito horas. Para avaliação em casa de vegetação foi instalado um ensaio com delineamento em blocos casualizados, com quatro repetições, sendo a parcela experimental constituída de 50 sementes distribuídas em fileira, totalizando 200 sementes por tratamento. Avaliou-se o efeito de períodos de imersão (15, 30, 45, 60 minutos) das sementes, em ácido sulfúrico (98 %), na germinação, IVG (índice de Velocidade de Germinação), emergência, IVE (índice de Velocidade de Emergência) e vigor das sementes (comprimento do caule, peso da massa fresca da raiz e parte aérea, peso da massa seca da parte aérea, peso de massa fresca total) e índice Spad. A escarificação química por exposição ao ácido sulfúrico concentrado foi eficiente para superação da dormência dessa espécie, promovendo elevação da porcentagem de todos os parâmetros avaliados. A maximização de valores foi verificada para o período de imersão entre 23 e 38 minutos de exposição à escarificação química.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Jerffson Lucas Santos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia/ mestrando em Agronomia, área de concentração de Fitotecnica.
Atualmente é discente do Programa de Pós graduação em Agronomia pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia. Engenheiro Agrônomo pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia-UESB (2012.1).
Isaac Santos da luz, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia
Engenheiro Agrônomo, formado pela Uesb 2011
Sylvana Naomi Matsumoto, Universidade Estadual do SUdoeste da Bahia/Departamento de Fitotecnia e Zootecnia-Laboratório de Fisiologia Vegetal
Professora Plena do Departamento de Fitotecnia e Zootecnia, atuando como coordenadora do Laboratório de Fisiologia Vegetal
Lucialdo Oliveira D'Arêde, Seagri, Bahia
Engenheiro agrônomo, pela Uesb em 2012
Anselmo Eloy Silveira Viana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, Departamento de Fitotecnia e Zootecnia, Laboratório de Produção e Melhoramento Vegetal
Professor Pleno, coordenador do Laboratório de Produção e Melhoramento Vegetal
Published
2014-09-03
How to Cite
Santos, J. L., luz, I. S. da, Matsumoto, S. N., D’Arêde, L. O., & Silveira Viana, A. E. (2014). Superação da dormência tegumentar de sementes de Piptadenia viridiflora (Kunth) Benth pela escarificação química . Bioscience Journal, 30(6). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/21951
Section
Agricultural Sciences