Aspectos anatômicos dos nervos da coxa de tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla, Linnaeus, 1758)

  • Viviane Souza Cruz Universidade Federal de Goiás
  • Júlio Roquete Cardoso Universidade Federal de Goiás.
  • Luciana Batalha de Miranda Araújo Universidade Federal de Goiás.
  • Paulo Roberto de Souza Universidade Federal de Goiás.
  • Eugênio Gonçalves de Araújo Universidade Federal de Goiás.

Abstract

A carência de conhecimento básico acerca das espécies selvagens, em especial de anatomia topográfica, tem constituído um obstáculo à prática de procedimentos clínico e cirúrgico em animais selvagens. Portanto, objetivou-se descrever os nervos da coxa do Myrmecophaga tridactyla, abordando sua topografia, ramificação e território de inervação. Para tanto, foram utilizados seis cadáveres adultos, fornecidos pelo IBAMA-GO (licença 99/2011, CEUA-UFG protocolo nº 015/11), fixados e conservados em solução aquosa de formaldeído a 10%. Os nervos responsáveis pela inervação da coxa do M. tridactyla foram o genitofemoral, o cutâneo femoral lateral, o femoral e seu principal ramo, o nervo safeno, o obturador, o glúteo cranial, o isquiático e o cutâneo femoral caudal. O ramo femoral do nervo genitofemoral inervou a região cutânea medial da coxa e o linfonodo inguinal superficial. O nervo cutâneo femoral lateral distribuiu na região cutânea craniomedial e craniolateral da coxa. O nervo femoral enviou ramos aos músculos ilíaco, psoas maior e menor, iliopsoas, pectíneo, sartório e quadríceps femoral. O nervo femoral continuou como o nervo safeno e ambos inervaram a região cutânea medial da coxa e o segundo a região cutânea medial do joelho. O nervo obturador inervou os músculos obturador externo, inclusive sua parte intrapélvica, adutores magno, longo e curto, e grácil. O nervo glúteo cranial distribuiu no músculo tensor da fáscia lata. O nervo isquiático enviou ramos aos músculos gêmeos, quadrado femoral, semimembranoso, semitendinoso, bíceps femoral, longo e curto, e a região cutânea lateral da coxa e joelho. O nervo cutâneo femoral caudal forneceu ramos ao músculo semitendinoso, na região da tuberosidade isquiática e face caudolateral da coxa. Há consideráveis diferenças entre o território de inervação dos nervos da coxa do M. tridactyla em relação ao dos animais domésticos, o que na prática inviabiliza a extrapolação de técnicas de procedimentos clínico-cirúrgicos e protocolos anestésicos adotados em animais domésticos para a espécie em questão.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Viviane Souza Cruz, Universidade Federal de Goiás
Departamento de Morfologia- Instituto de Ciências Biológicas, Professora na área de Morfologia e Doutora em Ciência Animal, na área de patologia, clínica e cirurgia animal.
Júlio Roquete Cardoso, Universidade Federal de Goiás.
Professor Doutor, Departamento de Morfologia, Instituto de Ciências Biológicas. Área de Morfologia.
Luciana Batalha de Miranda Araújo, Universidade Federal de Goiás.
Professora doutora, Departamento de Medicina Veterinária, Escola de Veterinária e Zootecnia. Área de animais silvestres.
Paulo Roberto de Souza, Universidade Federal de Goiás.
Professor Doutor, Departamento de Morfologia, Instituto de Ciências Biológicas. Área de Morfologia.
Eugênio Gonçalves de Araújo, Universidade Federal de Goiás.
Professor doutor, Departamento de Medicina Veterinária, Escola de Veterinária e Zootecnia. Área de Medicina Veterinária, com ênfase em Anatomia Patologia Animal
Published
2013-08-13
How to Cite
Souza Cruz, V., Cardoso, J. R., Araújo, L. B. de M., Souza, P. R. de, & Araújo, E. G. de. (2013). Aspectos anatômicos dos nervos da coxa de tamanduá-bandeira (Myrmecophaga tridactyla, Linnaeus, 1758) . Bioscience Journal, 29(5). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/21844
Section
Agricultural Sciences