Padrões florísticos em dois tipos de florestas estacionais no cerrado

  • Ricardo de Vargas Kilca Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Florestais/CCR
  • Ivan Schiavini Universidade Federal de Uberlândia
  • Glein Araújo Monteiro Universidade Federal de Uberlândia

Abstract

São raros os estudos comparativos que abordam as semelhanças e/ou diferenças florísticas entre as florestas estacionais deciduais (FDs) e as florestas estacionais semideciduais (FSs) no bioma Cerrado. Na região do Triângulo Mineiro, oeste de Minas Gerais, as duas fitofisionomias foram estudadas com intuito de responder se existe um padrão de riqueza e composição florística que determina os diferentes tipos de florestas estacionais. Foram considerados os resultados de duas análises: a primeira local, onde selecionamos dois fragmentos muito próximos em que foram realizados inventários padronizados da vegetação e, a outra através de dados de inventários já existentes na região (meta-análise). Os resultados demonstraram que as duas fitofisionomias possuíram fortes divergências quanto à riqueza e composição florística nos três níveis taxonômicos avaliados e para as espécies mais representativas. O estudo buscou chamar a atenção para a importância de estudos florísticos para distinguir as florestas estacionais no Cerrado e nos outros biomas no Brasil.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Ricardo de Vargas Kilca, Universidade Federal de Santa Maria, Departamento de Ciências Florestais/CCR
Biólogo, Especialista em Estatística (UFSM), Mestre em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais (UFU) e doutorando em Engenharia Florestal (UFSM).
Ivan Schiavini, Universidade Federal de Uberlândia
Prof. Instituto de Biologia - UFU
Glein Araújo Monteiro, Universidade Federal de Uberlândia
Prof. do Instituto de Biologia - UFU
Published
2013-11-20
How to Cite
Kilca, R. de V., Schiavini, I., & Monteiro, G. A. (2013). Padrões florísticos em dois tipos de florestas estacionais no cerrado . Bioscience Journal, 30(3). Retrieved from http://www.seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/19585
Section
Biological Sciences